PT | EN | ES

Menu principal


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0525

1747. Carta de António Figueira de Jesus, sapateiro, para o seu pai, João Figueira.

Autor(es)

António Figueira de Jesus      

Destinatário(s)

João Figueira                        

Resumo

O autor dá ao pai os pêsames pela morte da irmã e pede que este o ajude com os banhos do seu casamento.
O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Meu Pay e Sor João figuera

Mto Estimey com as novas q tive de Vmce e dos mais parentes e conhecidos e mto mto mto sentimto me acompanha da noticia q tive de q herão falecidas minhas irmã do q dou a Vmce e aos sors meus cunhados o pezimo e a mim propio os dou lovemos a Ds q he q dispom tudo sempre se faça a sua santa vontade eu tive estas noticias p navio q aqui esteve dela falei com o cappam e seu irmão pa escrever a Vmce porem como coidei q o navio hia com a frota e asim coria esa noticia descansei coando eu fazia conta hir pa o Re em huã segunda fra como sempre fui pa me sartificar tia ja partido o navio no sabbdo q não sei como não fiquei doudo minha mulher ainda hoje xora com pezar de q Vmes não prezumão q foi poço coidado Vmes ja la terão tido as noticias de boça ainda q não foçe p papel aqui estou morador neste pernabuco na freguezia de São Lco da mata fora da cidade de olinda seis legoas mesmo dentro da povasão e ja estou cazado a tres annos cazeime em mil e setesentos e corenta e coatro em dezouto de maio ja vai corendo p coatro annos dei fiador pa os banhos tem acabado os tres annos q me dero de espera dos banhos estou vendo ter por eles bastante molestia mais o meu fiador asim q pesso a Vmces todos q pelo amor de Ds mos mande coanto mais breve Poderem corentes em forma q não tenha molestia p eles tenho escrevido a V mces todas as frotas mais de doze cartas e não tenho tido reposta delas creio q não serião xigadas tãobem escrevi p são miguel p homem q aqui anda em negocio xamado Mel quelemente tãobem podem Vmces os mandarem p são miguel q todos os annos vem embarcasão remetidos ao mesmo Mel quelemte ou a sua mulher dele pa os emviar pa ça coando ele esteje ça nese tempo espilquese logo pa ela os emviar são moradores na Rebera grande coando Vmces fizerem os banhos minha mulher Xamase D Firmianna Luiza Gomes das mces nacida e criada na mesma freguezia de São Lco da mata donde moro he filha ligitima de Dos gomes xaviel ja defunto e de sua mulher minha sogra D Anna Ma de mellos de albuqre ainda viva p mce de Ds não cazeime com fazenda mais pior podera ser q ainda tenho quem me sirva Ds lovado cazeime com huã mulher que não tenho vergonha q nenhũ dos q me conheçe a vegão branca cristam velha com mtos parentes quilerigos e vigarios he de gente mto sobida dou mtas grasas a Ds e mtos parabeis a minha fortuna eu não tenho perdido as esperancas de ver a Vmces ainda faço heça conto com o favor de Ds mais ha de ser daqui mais a par de annos querendo Ds asim q pesso a Vmces todos me emcomendem a Ds e Vmces me bote a sua bencão e mais a sua filha q tãobem lhe pede e se recomenda no amor de Vmces todos e de minha irmã e cunhados e meuis padrinhos e madrinhas q me botem a sua bencão mtas vezes e a todos Vmces emcomendo os banhos e Ds os Gde a todos pa meu alivio aqui fico ao dispor de todos jerarmte pa o q prestar de Vmces filho e irmão e cunhado e afilhado q mto os ama athe a morte

Anto figuera de jezuis

mtas lcas a todos conhecidos q me emcomende a Ds e o mesmo Sor os Gde

hoje dois de junho de mil e setesentos e corenta e sete

mandeme dizer o custo dos banhos pa emviar o q emportar


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLGuardar selecção atual como TXT