PT | EN | ES

Menu principal


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0076

1559. Carta Jorge Pinto para Catarina Lourenço, sua mulher.

Autor(es)

Jorge Pinto      

Destinatário(s)

Catarina Lourenço                        

Resumo

O autor diz à sua mulher que deseja voltar a estar com ela muito em breve.
O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

hos dias pasados eu espvy, e avya mto pouquo q eu tynha espto/ aguora lhe mando por joan da veigua chapeyo/ e symto e duas bẽguallas/ beije vm as mãos po ao sor joã mourato/ e q lhe peço mto q olhe po vos como eu espero q fara/ e esta esperamça/ amdo qua menos agastado q lhe juro q se não fora po desejar de ir de qua pa a poder omRar e descamsar como a minha pa cõvem/ pollo q trabalho po ser bem despachado/ e atambem po ter preso a meu cunhado/ q espero de pa semp o fazer ir degradado/ e sabe ds quamta payxão teinho de qua amdar/ po semp me pareçer q lhe falltara allgũa cousa/ pecolhe mto po mçe q se não aguaste q ds querẽdo cedo serei llaa/ e lhe peço q me espva po quẽ pa qua vyer/ q nenhũa cousa me faz mais allegre q V sua carta/ ẽcomẽdome todos os senhores e senhoras q po pgũtarẽ/ fiquo Rogãdo a noso sor a tenha sua guarda/ mta saude e a me ajude pera q eu qua va mto çedo pa a ter mto descãsada/ e vivamos mto amor mtos anos a seu santo Sviço desta cidade de lixa a seis de abrill de 1559 anos.

de seu maRido e grãde amiguo/ jorge pĩto


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLGuardar selecção atual como TXTVisualização das frasesSyntactic annotation