PT | EN | ES

Menu principal


Powered by TEITOK
Maarten Janssen, 2014-

CARDS7102

1817. Carta de Teodoro da Silva Monteiro para Jacinto Júlio de Queirós Moura, estudante.

ResumoO autor espera saber a razão pela qual o sobrinho quer ficar em Coimbra em vez de voltar para casa nas férias. Termina esclarecendo que o sobrinho deve mesmo regressar, em vez de estar a inventar desculpas em que ele não acredita.
Autor(es) Teodoro da Silva Monteiro
Destinatário(s) Jacinto Júlio de Queirós Moura            
De Portugal, Guimarães, Cepelos
Para Portugal, Coimbra
Contexto

Os réus deste processo são Jacinto Júlio de Queirós Moura, estudante de Direito em Coimbra, e Josefa Viana de Campos, sua amante, ambos acusados de adultério. Jacinto Júlio de Queirós Moura foi também acusado de propinação de veneno e premeditação da morte do Dr. António Joaquim de Campos, marido de Josefa Viana de Campos. No processo da Casa da Suplicação foi incluído o desenho de uma pistola, encontrada na posse de Jacinto Júlio Queirós, uma amostra do veneno utilizado, bem como várias cartas usadas pela acusação para provar o adultério.

Suporte meia folha de papel escrita no rosto.
Arquivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Casa da Suplicação
Fundo Feitos Findos, Processos-Crime
Cota arquivística Letra J, Maço 129, Número 32, Caixa 345, Caderno 3
Fólios [111]r
Transcrição Ana Rita Guilherme
Revisão principal Cristina Albino
Contextualização Ana Rita Guilherme
Modernização Raïssa Gillier
Anotação POS Clara Pinto, Catarina Carvalheiro
Data da transcrição2007

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

Jacinto

Aqui me tem falado Fr Bernardo para o fim de eu te establecer hua mezada durante as Ferias que este anno ahi pertendes ficar eu lhe tenho respondido que não dudarei darta porem sempre quero saber o principio e motivo que te obriga a obrar assim e no cazo que for justo consintirei emqto ao q Fr Bernardo me dis de Giometria não como essa peta pois o ano passado me mostraste a Certidão do exame, emfim eu creio q o milhor he vires pa Caza e pa a tua fama a qual se deve escandalizar mto se não vieres mmo tua mai me dice hontem que de nenhua forma consentia na tua ficada com q como Amo te digo que deves vir logo que estejas aviado do teo acto isto he o que deves fazer sigundo o q me parece no entanto conta com a vonte de teu Thio e Padro

Seppelos 8 de Maio Teodoro da Silva Monteiro

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Guardar XMLDownload textVisualização das frases