PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1589

1727. Carta de Adrião da Silveira Sarmento, sargento da Companhia do Terço, para Jacinto Cordeiro.

Author(s)

Adrião da Silveira Sarmento      

Addressee(s)

Jacinto Cordeiro                        

Summary

O autor dá notícias suas e dos seus companheiros e dá indicações precisas ao destinatário sobre como o poderá contactar por carta no futuro.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Sr Jacinto Cordeiro

Meu amo mto estimarei q estas achem a Vm com felix saude em compa de qm vm mais ama, eu ao fzer desta fico com a mesma Deos louvado espera-ndo mtas occazioens, em q mostre o mto q eu dezejo servir.

Meu snor esta monção passada receby hua de Vm em q vinha no sobreescripto a Anto de Almeyda, e em sua auzencia a mỹ pellas mrces q Vm me faz, como o dto Anto de Almda tivesse morrido foime precizo o tomar entregue della, porem fui tão mal afurtunado, q em o tpo, q queria solicitar, o q Vm pedia me mandarão embarcar couza, de q me não podia izentar pa o q me foi precizo valerme de hum religiozo da Me de Deos pa q lhe solicitasse a Vm o seu negocio, o q elle como Patricio, e amo aceitou de boa vonte e ao depois veyo elle proprio a selo o por não desta senão tbem do seu negocio pa q Vm em tudo seja bem asuccedido, este tal he da Portagem filho de hum home, q p Alcunha tem o Guerreiro, Vm veja nestes Estados se tenho algum prestimo, em q mostre o mto q dezejo servir não a Vm senão a todos os filhos desa terra pq a todos sou notavelmte obrigo e sobretodos a Bento da Costa, q me dizem q he Meirinho dos Estudantes, q he o habito, q teve tão grandiozas diligcas q fez qdo foi quarqueja mas q peca a Deos não aquelle Habito ainda de Morte q o sentimto q eu terei he de eu me não achar pa o acompanhar athe asim como elle me acompanhou na cadeya com isto peço a Vm, q ao pa saber eu novas da Patria, me escreva nas moncoens dandome noticia della, q eu não me descuidarei de o proprio visto minha May ser hũa pobre velha, e não sabellas as monçoens me escrever se for viva, q minhas não querem ter esses cuidos pq nunca os mereci, Vm aos amos todos mtas saudades e qdo Vm me qra escrever ou algũs amos me fazem grde mrce e porá no sobrescripto Adrião da Silvra Sarmento Sargto de hũa das Compas do Terço gde Deus mtos ans na India, esta pode pella Mizericordia, ou pla Inquisição ou pellos Apostolos, q p qualquer são seguras, pq em qualquer das partes eu procuro com isto Deus gde a Vm Fragta N S da Palma, embarcando com a minha compa Goarda Costa 30 de Janro de 1727

De Vm Amo mto amte obrigo Adrião da Silvra Sarmto

Aceite de Bernardo Gomes Calado, e de Lourenço da Cunha o Crespo mtas saudes pq andão embarcados comigo, e Joseph Bauptista o filho do correyo morreo agora ha pouco no Hospital, esta noticia pode dar a seu Pay, e o Lourco da Branca tbem esta em Goa com saude, tbem aqui apareceo hum fo de Mel de Macedo varela p nome Goalter, o ql tive hum pouco de tpo em minha caza, e depois de eu embarcar se auzentou pa donde não sei mas entendo, q pa os Inglezes, q ficão nesta Costa.


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTText viewSentence view