PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

Biographical data

NameMale or FemaleLanguageLetter DateSocial Status (narrow sense)Social Status (broad sense)ResidenceSecondary ResidenceBirth PlaceEvents
AN374Alonso de NarváezmES[1568]platero de oroordinaryMadrid
AO1Alonso de OlmedamES1560sacristánordinaryGuadalajara, LabrosSoria, FuentecantosCuenca, Barchín del Hoyousaba también el nombre de Bartolomé López; acusado por la Inquisición del delito de bigamia en 1560; a finales de 1560 huyó a Zaragoza y se instaló en Fuentecantos (Soria); preso en la cárcel del Santo Oficio de Cuenca en 1561; condenado en 1561 a penitencia pública, a abjurar de levi, a cien azotes, a una pena de destierro durante cinco años del obispado de Sigüenza y a otros cinco años sirviendo en galeras; tuvo como residencias secundarias Enguídanos (Cuenca) y Alborea (Albacete)
APP1Alonso de Puga y ParreromES1710cura parroquialecclesiasticalSevilla, Gelo de Cabildo
AR12Alonso de RivadeneiramES1569ordinaryValladolidhacia 1569 solicitó al Consejo de Indias el permiso para vender unas casas que su padre le había legado en Méjico
AR15Alonso de RiveramES1634escribanoordinaryCuenca, Tarancón
AS22Alonso de SantisomES1560-1570mareanteordinaryLa Coruña
ASD1Alonso de Santo DomingomES1552ordinaryBurgos, CovarrubiasBurgos, Covarrubiasen 1560 reclamó a Alonso de Aguilera el dinero que Cosme de Santo Domingo le había entregado para dárselo a su familia
AV1Alonso de VeramES1570unknownCuenca, BelmonteMéxicoen 1570 participó en la guerra chichimeca
AY1Alonso de YébenesmES1574ordinaryToledo, OrgazAlonso de Yébenes fue hecho cautivo en Argel; en 1574 se puso en contacto con sus familiares para pedir la venta de sus bienes para el pago de su rescate.
A12AlvesmPT1809[mercador]ordinary
A3AlvesmPT1824capitãomilitaryOurique, Santa Cruz
AM18Amado MartínmES1572unknownValdemoro
AF30Amador FernandesmPT[1591]alfaiateordinaryPortugal, Lisboa, rua NovaPortugal, Lisboao seu filho encontrava-se no Brasil e fora cativo, na adolescência, de franceses luteranos.
AJCA1Amador José da Costa AssomPT1757secretário do diplomata Martinho de Melo e Castro em Haia e Londres, encarregado de negócios em LondresordinaryInglaterra, Londres
AL14Amador LopesmPT1544mercadorordinaryLisboa
AC25Amador do CoutomPT[168-]unknownAçoresAçorespreso na cadeia do Limoeiro. Denunciou Mateus Duarte à Inquisição de Lisboa por blasfémias.
ADD1Amaro Dias DelgadomPT1742Lisboa, Terreiro do Paço
AC9Amaro da CostamPT1744pescadorordinaryBrasil, Rio de JaneiroSusana Maria casou três vezes, sendo presa por bigamia; teve dois filhos (um casal); foi para o Rio de Janeiro a 10 de fevereiro de 1745; esteve em Angola a vender escravos
AJMR1Amaro de Jesus Maria RangelmPT1762religioso beneditinoecclesiasticalBrasil, Rio de Janeiro, mosteiro de São Bento[Brasil, Rio de Janeiro]teria ingressado em 1747, em Salvador (Bahia); residia no mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro; atestou a "bondade de génio" do réu António de Sá Tinoco, acusado de desobediência aos ministros da Igreja; em 1779 figura como presidente do mosteiro beneditino de Sorocaba (São Paulo).
AS25Amaro dos SantosmPT1623beneficiado na igreja de São Miguel de AlfamaecclesiasticalLisboa
AR7Ambrosio RodríguezmES1698unknownLugo
ASA1Ambrosio Sánchez de AguileramES1732-1734agente de negociosordinaryMadrid
AM20Ambrosio de MolinamES1684ordinaryToledo
A17AmilibiauES1804unknown
AE1Amram ElmalekmPT1816negocianteordinary[Lisboa]Marrocosem 1816 recusou-se a pagar uma dívida relativa a umas letras
AJL3Amâncio José Pinto LobatomPT1819ordinaryLisboaenvolvido num esquema de extorsão de dinheiro; cúmplice de José Maria dos Santos, barbeiro e réu condenado a degredo no Maranhão; em 1820 requereu ser empregado no Correio Geral
AAM1Ana Augusta Ferreira de MuresfPT[1818]irmã de escrivãoordinaryLeiria, PombalLeiria, Pombalo irmão foi várias vezes preso, uma delas em 1818, por envolvimento em agressões físicas e em negociações com passadores e ladrões de gado
ACTAZE1Ana Catalina Tenorio Arista Zúñiga y EchauzfES1682condesa de la CorzananobilityÁlava, Lacorzana
AF18Ana FernandesfPT[1600-1601]unknownMoncorvo, Torre de MoncorvoCoimbra, cárcere da Inquisiçãomesmo estando presa, trocou bilhetes com os filhos usando estratégias de produção e envio que passavam pelo aproveitamento de pequenos pedaços de papel em que vinham embrulhados certos víveres
AF15Ana FernándezfES1599ordinaryToledo, Santo Olalla
AF27Ana FreirefPT1630ordinaryjá se encontrava no exílio, juntamente com outros familiares.
AG14Ana GallardofES1681ordinarySevilla
AG9Ana GarcíafES1566lavanderaordinaryToledo
AG10Ana GómezfES1650mujer de zapateroordinaryToledo, OrgazToledo, Orgaz
AIES1Ana Isabel do Espírito SantofPT1819freiraecclesiasticalLisboa, Abadiaescreve a Francisco Nicolau dos Reis, intercedendo a favor de Tomé Clemente de Melo
AJ1Ana JoaquinafPT1820lavradora de noraordinaryOurique, Monte da Rosa Gordavítima de assalto em 1820 e queixosa no respetivo processo
AJ2Ana Joaquina, "a Castelhana"fPT1789ordinaryLisboarecebe carta do filho, na qual este declara estar vivo e de saúde o primeiro marido de Páscoa Maria, acusada de bigamia
AJG1Ana Josefa GómezfES[1803-1813]unknownPontevedra, Santiago de Tabeirós
ALC1Ana Lopes de CarvalhofPT1746Brasil, Rio de Janeiroera mãe de Luzia de Jesus.
AL10Ana LopesfPT[1615-1623]lavadeira, padeiraordinaryLisboaViseuem 1611, casou com Bento Barbosa e, cerca de doze anos depois, com Varão Gonçalves; em agosto de 1623, apresentou-se à Inquisição por bigamia; não foi provado que estivesse casada nos livros de casamentos
AL4Ana LópezfES1660-1670hilandera y calcetera; curanderaordinaryCiudad Real, Daimielcondenada por hechicería en 1666
AMJP1Ana Maria Joaquina do ParaísofPT[1737]religiosa da Ordem da Conceição de Mariaecclesiastical[Braga, Convento de Nossa Senhora da Conceição]fugiu do convento com um padre; na sequência do caso, levado à Relação eclesiástica de Braga, ficou reclusa num convento em Valença
AMPM1Ana Maria Morales PensofPT[1680-1683]recolhida no convento de OdivelasordinaryLisboaOdivelas, convento de OdivelasLisboafoi acusada por crimes de judaísmo; o seu pai e irmãos foram também acusados por crimes de judaísmo; o seu pai era um dos mais importantes homens de negócios da corte de D. João V
AMTJ1Ana Maria Teresa de JesusfPT1737religiosa professa no convento de S. Bento de Viana do CasteloecclesiasticalViana do Castelo, mosteiro de S. Bento tinha um sobrinho preso no Porto
AMC5Ana Maria da CostafPT1764ordinaryPorto, Salvador de ÁrvorePorto, Salvador de Árvorecasou-se a 31 de dezembro de 1761
AMP2Ana Maria da PiedadefPT1665religiosa professaecclesiasticalBeja, Convento de Santa Clara
AMJ1Ana Maria de JesusfPT[177-]freiraecclesiasticalBrasil, Recife, Santo Antónioviveu em casa de Madalena Tomásia de Jesus; viveu em casa do padre Bernardo da Silva do Amaral e por ele teria sido solicitada; o padre foi acusado de proferir proposições heréticas e de solicitar mulheres
AMS3Ana Maria de SantiagofPT1733unknownCoimbra
AES1Ana Maria do Espírito SantofPT[1820]unknown
AM42Ana MarquesmPT1722unknownCadima, Tocha
AMG1Ana María GayánfES1756criadaordinaryCuenca, MazarullequeGuadalajara, PoyosGuadalajara, Córcolesamancebada con Juan José Aranda
AMG2Ana María GutiérrezfEScriadaordinarySalamanca, Horcajo MedianeroValladolid
AMIZ1Ana María Ignacia de ZumetafES1830ordinaryGuipúzcoa, Elgóibar
AMLF1Ana María Lagunas y de FanlofES[1628-1640]hidalga; mujer de notario y familiar del Santo OficioinquisitorialZaragozaacusada por la Inquisición del delito de injurias en 1641; presa en la cárcel del Santo Oficio de Zaragoza en 1641; condenada en 1642 a una pena de destierro durante tres años de Zaragoza y al pago de cincuenta ducados
AMFG1Ana Matilde da Fonseca GóisfPT1829irmã de procurador de causasordinary
AM36Ana MendesfPT1589unknownTomar, Abrantes
APP3Ana Pinta PereirafPT1623freira e secretária do mosteiroecclesiasticalCoimbra, Mosteiro de Santa AnaCoimbraa mãe da ré era casada com Francisco Vieira, escrivão da correição de Coimbra e a ré era tia e irmã por parte de pai de Mariana de Jesus, freira professa natural de Viseu, moradora em Coimbra no Mosteiro de Santa Ana, filha de João Pinto Pereira e de Catarina Francisca. Presa a 15 de junho de 1623, a ré terá sido encarcerada apenas um ano depois (a 5 de junho de 1624) e viria a falecer no mesmo a 17 agosto de 1629, por doença prolongada.
AP8Ana PiresfPT[1708]mulher de curtidorordinaryBragança, ArgozeloJoão Rodrigues Gavilão é acusado de dos crimes de judaísmo e de ter mentido num interrogatório envolvendo um amigo
ARC2Ana Ramírez CalvofES[1634]monja justiniana y abadesaecclesiasticalCuenca, Villaescusa de Haro
AR1Ana RitafPT1829unknownAlenquer, Columbeira
AS12Ana SánchezfES1790ama de casaordinaryCáceres, NavaconcejoValladolidacusada de adulterio con Juan González en 1789; había solicitado previante la separación de su marido
AT1Ana TemudofPT1822unknownPortalegre, Alpalhão
ATC2Ana Teresa da ConceiçãofPT[1760]unknown[Lisboa]Joaquim da Silva Freire foi preso por falsificação de documento para se fazer passar por familiar do Santo Ofício, estratagema que usou para escrever uma carta de amor a Ana Teresa da Conceição.
AV6Ana VitóriafPT[1788-1790]mulher religiosa, vivia com o pai e a irmãecclesiasticalSetúbal, Rua da Granjaconfessara-se com o mestre frei Nicolau de Santo Agostinho durante dois anos e cinco meses; correspondeu-se com o padre durante um ano e meio
AV4Ana VázquezfES[1566]unknownToledo
AY2Ana YáñezfES[1548]unknownCuenca
AC28Ana da ConceiçãofPT1718mulher de médicoordinaryBrasil, Rio de JaneiroCoimbra, Penacova
AC27Ana da CruzfPT[177-]unknownBrasil, [Recife]
AAP1Ana de Aguirre y PadillafES1631unknownMálagaMálaga
AA14Ana de AyrolafES1679ordinaryMéjico, Veracruz
AB3Ana de BosfPT1683filha de cirurgião-morordinaryPortugal, Lisboajuntamente com a irmã, denunciou a mulher de um criado dos pais à Inquisição
AC22Ana de CamposfES1732ordinarySevilla, Coria del Ríoen 1732 demandó a Tomás Sánchez por incumplimiento de palabra de matrimonio
AH1Ana de MendozafES1611ordinaryValladolidparticipa en un pleito sobre la partición de bienes de Diego de Herrera Arias, pariente suyo
AOC1Ana de Oliveira de CarvalhofPT1660ordinaryLisboa, Rua das FloresLisboafoi acusada de bigamia. Viveu por cerca de 8 anos com o primeiro marido sem ter tido filhos. Teve dois filhos com o segundo marido. Ficou viúva do segundo marido. Foi presa a 30 de julho de 1660 e em auto-da-fé de 17 de setembro de 1662 foi condenada a abjuração de leve, ser açoitada publicamente, degredo por seis anos para o Brasil, cárcere a arbítrio, penitências espirituais, pagamento de custas.
AP14Ana de PobletefES1660-1670unknownCiudad Real
ASCJ1Ana do Sagrado Coração de JesusfPT[1700-1799]devotaecclesiasticalBrasil, Rio de JaneiroAna do Sagrado Coração de Jesus, mulher devota do Recolhimento de Nossa Senhora do Parto, no Rio de Janeiro, escreve à Inquisição Portuguesa para defender Rosa Maria Egipcíaca, presa nos cárceres da Inquisição de Lisboa
AVR1Ana do Vale RombafPT1636mulher de tabelião público das notas e escrivão das sisas e notário apostólicoordinaryAlenquero marido era proprietário de três ofícios da justiça e fazenda; por estar o marido preso havia três anos, em 1632 pediu clemência aos inquisidores por se achar sem rendimento com que sustentar-se e aos seus filhos.
A15AnafPT1818unknowno sobrinho foi várias vezes preso, uma delas em 1818, por envolvimento em agressões físicas e em negociações com passadores e ladrões de gado.
A2AnafPT1826unknownJacinta Rosa pede-lhe que interceda junto de Angélica Joaquina da Cruz, a quem furtou uns brincos no valor de 9$00.
A25Ana, "A Castelhana"fPT1549unknownLisboa, Rua Nova dos OurivesEspanha,[Sevilha]em 1549, o seu marido, Estêvão de Torres, preso pelo Santo Ofício por ações heréticas, escreveu-lhe três cartas da prisão: a primeira foi provavelmente escrita antes da fuga e as duas últimas seguramente após ter sido de novo preso.
AJC1Anacleto José CoutinhomPT1829proprietárioordinary[Lisboa]regressado do Brasil, foi vítima de ameças por parte de uma antiga inquilina
AJR5Anacleto José RodriguesmPT1777unknownLisboa, Benficaamigo íntimo de José Anastácio da Cunha
ARG2Anastácia Rosa GomesfPT1830ordinaryPortugal, [Lisboa]serviu de intermediária na venda de uma pólvora roubada em 1830
AS1Anastácio dos SantosmPT[1829]trabalhadorordinarycondenado por crime de furto industrioso através de cartas falsas em [1829]
A26AnastáciomPT[17--][beneficiado de São Tiago]ecclesiasticalSuposto autor de um conjunto de bilhetes escritos, denunciado por Manuel de Sousa Palermo de Aragão (MSPA1)
AV5Andrea de VillarrealfES1680-1690monjaecclesiasticalCuenca
AC20Andrea del Castillo LobofES1768buhoneraordinaryPalencia, DueñasValladolidPalencia, Capillas de Camposfue acusada por delito de amancebamiento y condenada a prisión
ABN1André Barbosa de NovaismPT1603abadeecclesiasticalSanta Maria da ArrifanaGuimarães
AB8André BernardesmPT1698religiosoecclesiasticalCoimbraescreveu carta ao arcebispo de Braga, pois este lhe havia pedido que fossem consultados os arquivos da Igreja de São Cosme do Vale a fim de se averiguar a quem pertencia a igreja.
AC24André CoelhomPTcapitãonobilityÍndia, Goacapitão do forte Aguada em Goa; capitão em armadas da Índia.
ADG1André Dias GomesmPT1619[mercador]ordinary[Venezuela], Cumajagoa
AF20André FialhomPT1567-1570padreecclesiasticalElvasLisboaEsteve preso na inquisição entre 1567 e 1576. Licenciado em artes por Coimbra, bacharel em teologia pela Universidade de Salamanca
AGC1André Garcia de CabreiramPT1592alcaide de EstremozinquisitorialÉvora, EstremozAvis, Avisescreveu ao genro, António do Vale de Vasconcelos, que partira para o Brasil em abril de 1591
AJAV1André José de Azevedo de VasconcelosmPT1731-1761fidalgonobilityterá casado em 1742
ALP3André Lopes PereiramPT1747unknownLisboa
AL5André LopesmPT1668ordinaryÉvoraFrança, La RochelleÉvorafugiu para França para não ser preso pela Inquisição por judaísmo; os seus pais e irmãos também foram presos pelo mesmo crime
APR1André Pereira RebelomPT1750-1759vivia da sua agênciaordinaryÉvora, EstremozFaro, OlhãoSabina Maria de Jesus, de quarenta e nove anos, é acusada de bigamia e suborno
AP24André PereiramPT1705dono de correiosordinaryLisboaTomás da Silva foi acusado de ter ficado com dinheiro que deveria ter enviado, conseguindo comprovar através das cartas que o estafeta havia sido assaltado por quatro ladrões
AR24André ReinosomPT1622unknownLisboa, S. Nicolau, Calçada do Paio de Navais
ARF1André Rodrigues FrancomPT1655-1656médicoordinaryLisboa, Rua das CanastrasCastelo Branco, Idanha-a-Novaformou-se na universidade de Coimbra

5071 rows • Showing 101 - 200 • previousnext