PT | EN | ES

Menú principal


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1157

1594. Carta de João de Morais, pseudónimo de Francisco Rodrigues, mercador, para Manuel Mendes Sanches, mercador.

Autor(es)

Francisco Rodrigues      

Destinatario(s)

Manuel Mendes Sanches                        

Resumen

O autor pede a intervenção do destinatário no trato das suas mercadorias na praça de Lisboa uma vez que se sente prejudicado pelo intermediário que lá tem. Pede o envio de uma carga de pimenta, dadas certas condições. Pede finalmente notícias sobre o paradeiro do filho e de um criado.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Jhus são Sebastião a 28 de nro de 94

são sebastião me derão hũa de vm q foy pa muita cõsolação pera alivio de meus trabalhos e nela vi todas as q me tem feitas que ds lhe pague lhe dar os gostos e paz q todos os de minha cassa lhe dezejamos p ela vi como a Rui fz tinha mãodado o meu recado e aqui mesmo tive carta de Rui fz de hũa pa q la mãodei buscar o ẽprego da mercadaria q mo não ẽpregara p não lhe pareçer boa ocasião. e devia ser por aver Mister o dro porq este homẽ ẽpregou o seu e davão lhe qua a 3o por cto de interesse no q trouxe. e ele iscreveme q por o dro não estar quedo o toma pa si e me dara p elle a por cto valendo na praça a dous e mo por cto q asi foi ho de Fco mẽdez Corea como vm la pode sabr agora lhe escrevo q se me quiser dar a dous por Cto p elle senão q ho mãodarei cobrar de modo q isto he o q passa e de nada me espanto que os homẽs q não tem liberdade tudo lhe soceda desta manra se a vm lhe pareçer folgarei q lhe escreva sobre isto avẽdo ocasião com a vinda de sua comadre folguei porq vejo q vai tardando a despensasão q ds mãode pa Remedio de tanto perigrino. meu filho não he vindo ate agora não sei o q la faz nẽ ho meu mulato q se foi pa la eu lhe escrevi q querendose vm svir delle lho deixasse em casa não sei o que nisto tem fto de tudo me fara m avisar qdo se ofereçer ocasião e no mais q por estas partes se ofereçe de seu sviço pois vm sabe ho gosto que ho farei e se o preço da pta ir de manra q se possa por qua vender a seis Rs e mo e me vm quiser mãodar par de cargas folgarei mto por ter o que gastar e a tpo eu darei a vm por ela o q la lhe der outrẽ não se ofereçe de presente outra cousa todos os desta sua cassa ficamos a seu serviço e nos ẽcomẽdamos em m da sra minha comadre pedindo a ds lhe de mta paz e descanso pa seu sviço como lhe nos desejamos faca me m mãodar chamar mel se la hainda estiver e sabr o q la faz e fazello vir pq tudo lhe escrevo faça o q lhe vm Mandar

Compadre e grande amigo de vm João de moraes

Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDescargar selección actual como TXTVisualización por frase