PT | EN | ES

Menú principal


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0093

1542. Carta de António Fernandes, mercador, para Diogo de Sousa, mercador.

ResumenO autor avisa da má qualidade da lã que lhe foi enviada e da dificuldade em vendê-la.
Autor(es) António Fernandes
Destinatario(s) Diogo de Sousa            
Desde Flandres, Antuérpia
Para Portugal, Tavira
Contexto

O mesmo maço inclui outras cartas vindas na mesma altura da Flandres, em que se discutem diversos aspetos do comércio que passava por aquela feitoria. Do mesmo conjunto podem extrair-se diversos nomes de intervenientes, seja dos autores sediados no norte da Europa, seja dos seus destinatários, espalhados por diversas praças portuguesas. Entre estas praças está, naturalmente, Lisboa, mas também Tavira, Faro e Funchal. Entre as mercadorias mencionadas estão: azeite, lãs, trigo e espadas. Também se discutem questões de câmbios, o impacto no mercado da escassez ou fartura de certas mercadorias, dívidas comerciais e até assuntos familiares.

Esta carta integra a coleção Corpo Cronológico, fundo documental à guarda do Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Trata-se de uma coleção principalmente composta por documentação de cariz judicial e administrativo, que abarca o período entre 1161 e 1696, à qual foi acrescentado um vasto conjunto de material disperso na sequência do terramoto de 1755. A datação dos documentos é critério principal de organização do Corpo Cronológico, assim chamado pela mesma razão.

Soporte meia folha de papel escrita em ambas as faces.
Archivo Arquivo Nacional da Torre do Tombo
Repository Corpo Cronológico
Fondo Parte I
Referencia archivística Maço 72, Documento 21
Folios [1]r-[1]v
Online Facsimile http://digitarq.arquivos.pt/details?id=3776653
Socio-Historical Keywords Tiago Machado de Castro
Transcripción Tiago Machado de Castro
Revisión principal Rita Marquilhas
Contextualización Tiago Machado de Castro
Normalización Clara Pinto
Fecha de transcipción2016

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

1542 em ẽves a 5 de mayo sor

mtos dias são lhe stpvy por se ofreçer posto q nẽ por iso deyxey sempre de trabalhar por vemder estas las porẽ como qer q me tinha stpto q joã Roiz lhas vemdera da sorte a 4 dso trabalhey sobre iso e foy posyvell nẽ ha quẽ as cõpre nẽ pa esta tra porq seruẽ pa outa cousa q pa colchois e nestas avera pa 40 anos segũdo hos pouqos se vemdẽ de modo q as troquey a trygo e tomava ho trygo a 8 lhx o lastre e me tomavã as las a 4 dso tall comdiçã de lhe dar 2 qsa a prova as quais lhe dey e se achou de demtro Roim e çuja e cheos de choquas como se la diz que mais pesava a çugidade q a laã de modo que se desfez o partido trabalhey por outsa ptes polas vemder e ouve Remedio somte homẽ mas toma a troquo de dobre estofa e me da a 3 dso ¼ por lh e lhe çertifiquo que se ho faço q me parece se vemderã dez anos portamto digo q Recebemdo esta me avise ho q quer q se faça e asy lhe digo que se mãdar mais q sera trabalho vemderẽse mais d a 2 dso e isto a troquo de outsa Mcadsa e lhe digo q se a 2 dso me desẽ a pagar ha termo de ano q as dese de mto boã vomtade porq ja sey ho q se pode fazer ellas e aquy ha mto q tem trato nesas ptes domde vem e as vemderã da sorte a 2 dso e porẽ como quer q estã espmẽtadas pstã pa nhũa obra ha ja pesoa q as queira cõprar asy q isto pasa eu estou cõcerto este homẽ q digo e ho faço nẽ sey se ho farey ate ver sua Resposta, outra cousa ha de novo somte q ho trygo abaxou qua mto ha nova q de lla e de lixa veo da mta soma q se ajumtou de todas ptes porẽ todo esta ho ano ser bom ou la lhes mãdey pouqo farã como poderẽ pois se mais pode fazer e tãto noso sor seja com todos

a so de vm ãto frz

Somos a 2 de junho a copia desta foy por via de lixa depois vemdi suas las a 2 dso ¼ a ano de termo e segũdo sua bomdade a vemda he boã se ha podido mais fazer quãdo forã 200 vezes minhas. portamto pode avisar se quer solias ou olãdas porq sobre a letra se lhe mãdarã e senã esperaremos ho tempo q sera mto bẽ pa ja a seu tempo e neste caso ho dito basta se tevera acordado ho do trygo estevera bẽ aviado segumdo ho negoçio la vay. todo qto ds faz he por milhor asy q neste caso ha q mais dizer, somte q noso sor seja todos


Leyenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDescargar selección actual como TXTVisualización por frase