PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1670

[1728]. Carta de [frei João da Madre de Deus], religioso, para Catarina [Josefa].

Author(s)

João da Madre de Deus      

Addressee(s)

Catarina [Josefa]                        

Summary

O autor exprime a sinceridade dos seus sentimentos e tenta aplacar os ciúmes da destinatária.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Minha Catherina dos meos olhos. Não sejas tudo pa todos, porq nem todos são pa tudo Agora dises tu; Este frade está Doido; Enganaste. porq estou em meu juiso perfeito; Algum dia te explicarei, o q isso quer diser; agora somte. digo q bem tolo he quem se mata, porq o que se não no dia de sta Lusia, vesse no outro dia. Mas agora conheço a causa das tuas asperesas, das tuas securas, e das tuas repugnancias; Porem ou assim, ou assado sempre te promto, q se o tempo tudo mostra, e tudo acaba, o tempo comigo nada acaba e tudo me mostra. O q podes ter entendido, e alcansado de mim he q te qro mto, E se qro bem a alguem mais, he á gente de tua Casa, e fora dahi, a ninguem mais qro bem. Basta te não Digo mais, porq sei q te mortifico, e não qro mortificar mto a quem amo tanto.

Mto teu J

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view