PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1293

[1621]. Carta de Guiomar de Sá para o seu irmão, Vasco de Oliveira.

Author(s)

Guiomar de Sá      

Addressee(s)

Vasco de Oliveira                        

Summary

A autora dá ao seu irmão notícias suas e da família.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

meu irmão de minha alma não quis q este fose sem carta minha ainda q estava en estado q não podia fazer por ficar de cama e sangrada mas não me sofreu o corasão mandar fazer isto por outrem a vosa carta meu mano li con as lagrimas q pede tão grande amor como he o de nosa tão boa irmandade a qual terei senpre na memoria pa me lenbrar o meu mano e verdadeiro irmão vco d oliveira não me servirão aver estroutas mais q de puras lenbransas e vivas saudades q enquanto esta triste vida me durar me aconpanharão se alguma cauza me serve de consolasão he o dizeresme o animo q levais não se espera menos de voso intindimento o snor gaspar pa con ele me anima e diz q esta confiado en quem sois pa asin prosederes premita ds ajullurar vos aos q ca ficão acabarlhes a vida de min meu mano vos não digo mais senão q me não lenbrão intereses desa molher mais q a onra premita ds dar lhe a ela grasa pa q não diga mais q verdades q no demais ordene ds o q for servido q eu enquanto tiver vida sem multo bem ganhar hũa boroa o agulha e me de ds con minha onra q da vida não quero mais e boas novas de meu irmão de minha alma a quem me não falte con elas de qualquer parte q aja sorte vos levar porq de todas as partes ha portadores dese rolicas vos peso me escrevais q não deve faltar portadores novas desta casa e terra são cuidarem todos q a molher pode fazer o q ds não premita e ja ca fazem sua irman de penela preza a vida ds con snor de miziricordiha por es me escrevei se vendestes ben os vossos livros e do q la deixais e fique fora das cazas do forno se vos pareser a vosa sobrinha deu lhe agora mal q de dia e de noite chora e ate a mama tem fastio sente o q aconpanha sua mai se vos não forem nesesarias as vossas baetas velhas mandai lhas do anel q dizeis escrevereis o q se ha de fazer não som mais larga meu mano porq não poso antes vos cunpre a bensão de ds e a de minha e vosa mai vos aconpanhe e lenbransas desta irman d alma q nela vos ha de ter ate

do corasão irman dona guiomar

luis pa quizera ser o q vos escrevese mas eu não quiz antes lhe dise o faria da parte d anbos dele vos não digo mais senão q en todos os sintimentos me companha esta podeis aseitar por sua porq asim mo pediu ele


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view