PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1146

1592. Carta de Jerónimo Leitão, capitão da capitania de São Vicente, para o cunhado, Filipe de Aguiar Lobo.

Author(s)

Jerónimo Leitão      

Addressee(s)

Filipe de Aguiar Lobo                        

Summary

O autor pede a colaboração do cunhado nas diligências a tomar no sentido de condenar o genro, António do Vale de Vasconcelos, como bígamo.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snor

o anno pasado per vya dos padres da compa tive hũa de vm a ql me dava novas de sua saude e da mais casa e famylya noso snor lha de per serta per largos anos pa seu servyço como lhes heu desejo amen tanbẽ nela me escrevya sinqo novas q la coRião e per toda esta costa as quais me chegarão ao hultymo bendito noso sor pa sempre q como hẽ ese casamto q não devia ser para aJuda e Remedyo desta casa q estava heu tal ao tenpo mais para morte q vida ẽtrevado hũa cama na vila de santos q foy para pascoa de 92 e os Ingreses herão Idos do Imtruydo e ImcoRia chegado na semana santa e lhe emtregava a tera e dava conta das Rdetinas q aRequadey meu filho pero leytão casado com a fa de martin da costa q ds tem per amores e a mỹ concyencia me obrygava a lho não estorvar E com todas estas desaventuras e baltasar borges q estava comigo pasa per privaxes q Jorge coRea o mandou prender e os outros dois moços no Ryo no estado E a este desaventurado tenpo trouxe a hultima e se Ir tal cavalro q la he tão conhecido compa de hum cryado do senhor governador geral don Lco de sousa per nome manoel pra q hya para o peru porque me ele escreveo hũa carta q o favoreçese o q heu fis muito Avantagadamente e ele pago me deo tal avyso desta sua camarata q chegando a vila de santos aonde heu estava na cama como digo teve tais manhas e e ten tal pesoa e rostos e palavras que a toda a vila geral provocou pa me falarem neste casamto pryncipalmente aos padres da compa de jesus q me punhão diante da manra q escrevo e q se me noso sor levase q olhase o desempero que fiquaria nesta casa sem ter hum omẽ q olhase per ela e q este tinha todolos portos neçesarios per iso q o não deyxase Ir pois hera tão conheçido e dava tal prova de testas tão avantagadas a ql hele deo de quatro testas da sua tera q foy este cryado do governador e outros tres q jurarão ho conhecião per soltro e nunqua fora casado e esta prova deu diante do admenystrador q aquy tambem estava e ele foy o q a tirou e a ele propyo deo juramto dos santos Avemgelhos e ele jurou o mesmo e contodo mandou q se fesese o tal casamto ora q não fosse com as solydiades da santa madre Igreja mas as maldades não poden estar muyto tenpo ẽcobertas e asim foy este demonyo q não esteve mais de cymquo meses nesta casa e logo e me cometeo q quisera fazer vyagen pa o peruu não lho quis consentir disendolhe q o não casara pa Iso antão me cometeo q pa amgola a busquar negros de guine para o imgreso pareçeome bem e como hera navyo da tera e que heu tinha parte avyeyho o mylhor q pude e lhe dey todo o Resto q me esquapou dos Imgreses peças d ouro e prata e diro e boa cantidade e asym foy e la hera ao tenpo q a carta dele em aquy chegou e tanto per aquy se Rogya ser ele casado estremoz Eu contudo desimulava guardando estes avisos principalmente a carta de Vm aInda q lhe afirmo estas novas me no hultimo q como heu Andava sũa cãdura e muyto mal tal estava ao tenpo dos Imgreses e quãodo se este casamto fez depois com ouvir tais novas Requolhy de mana q quatro ou cynquo meses me não boly da cama e se me tolherão os pes em maneira q nem cobrir podya e tal estyve bemdito o sor q não foy servydo de me acabar este mal o q creo e confeço ser merce per fiquar hua lembransa destes pobres filhos para q este demonyo não aquabara de agolar toda fazda e omRa E asim estive agordando ate vir as novas que ele vinha mas como em amgola se dise o mesmo dele loguo se aReçeou e foy ao Rio de Janro dahy me mandei pedir canoa pa vir a ql ele não quis mandar mas ãtes me ẽbarquava asym a buscar pa la o Ir Receber estiverão me os padres e todos estive santos casa de dioguo Roiz e tinha la minha fa ate q ese demonyo chegou hũa canoa q lhe aviarão la todos com suas manhas e desemulacois q ele sabe bem ter pa todos mas pa lhe aproveitarão bem pouquo q como a cousa Andava pubryqua heu fis tirar testas em auto e acertei a carta q me vm mandou q desya que o mesmo frco d olyvra tbam do fisqo disera q me avisasem porq ele o avya de denuncyar a Santa Inquysysão per esta vya q o auto nome dessa carta e com este auto o fiz Ja Receber aonde ele desembarquava pelo vigayro da vara e Juta Iclesyastiqua e secular e o fiz levar a cadea pubryqua aonde esteve somente dous dias com boa guarda e loguo Requery q na mesma canoa o ẽviasem a mandar preso ao Ryo de Janro ao admenystrador como mandara q ele o Remetese preso ao sor Inquysydor perquãoto tinha Ja conheçimto deste caso e fiz disto papeis q lhe Requeria mais bem ordenados d egola mandey os treslados e os propios tenho meu poder e pa Isto ordeney logo outra embarquacão q mandey meu filho symão a lho Requerer ao mesmo Ryo de Janro teve tais manhas este demonyo q ele propyo se foy apresentar pesoalmente hũu estormto q tirou amgola de outras quatro testas falsas q Jurarão como ele hera viuvo e q lhe virão interar A molher e esta culpa confesava ele q tinha faserse viuvo digo faserse soltro sendo viuvo q outra não mas que Isto fesera per emtender que se ele disera q hera vyuvo heu lhe não dera mynha filha per molher e Isto fez q o admenystrador o deyxase andar sobre fiamca ausentes e a todos q tambem faltou quẽ o fose e asym andou desemulando com todos ate q este natal pasado ay ao Rio veo ter hũa nau q hya pa amgola q vierão omẽs e capitais da sua tera e o conheçião e com eles se foy escondedo e fogido zombando de todos e a mỹ deyxou com asaz magoa e disgosto o admenystrador não querer faser o q lhe Requerya o mandar a Santa Inquysyção aonde ele pagara o q devya e não agora q estaa parte aonde o heu não poderey acolher agora me veo de portugal a certeza de seu casamto e como tem a molher vivaa Isto per estromento de testas Justa e tirado na propia sua tera o ql me mandou meu Irmão parecendolhe q este cavalro estava nesta tera e casa pa q per Justa lhe fesese dar a paga q ele merecia e Isto per hũa carta q lhe escreveo hũu frade de nosa snora do carmo q estaa amgola das novas q la coRya q minhas cartas lhe não forão dadas tendo heu escryto ao Reyno per tres ou quatro vias e tanbem o fiz este ano pasado a vm avisãdo de tudo mas estas cartas levou hũu morador daquy per nome mygel ayres maldonado o ql ds tomarã os tornatos nesa costa e asy se perderão e asym os q escrevy ao ouvydor geral Agora estou desta manra com estes papeis e este demonyo não sey aonde seja lamçado heu busquo todalas manras q poso pa amgola q daquy vão navyos mas tomara q ele seja ja transportado p as antylhas ou peru sertã dentro aonde heu per vya da Justça secular o não posa colher nẽ per outrem e portanto me quis valer da Santa Inquysysã e avisar disto ao sor Inquysydor tenho escryto a martyn carvalho sobre Isto q Informei se não lho escrevo do Reyno mas como não tenho certeza se o sor Inquysydor sera Ja tornado desa capa o quis tanbẽ faser per esta a vm e lhe pedir como cunhado e amygo q de esta conta e denuncyasã de mynha parte ao sor Inquysydor avisando destes papeis entre muitos q tenho da certeza para q per vya sua e da Santa Inquysysão não esquape este demonyo sem castyguo q certo se sem vos e o meu filho creo Isto me aquabara de enterar e digo mais a vm q nẽ estou pa Iso nem para lhe dar mais novas da tera q são tais e tão desaventuradas q me não estorvo a escreverlas la soarão bem e asym os do capitão q veo novo como de todo o mais Esta carta leva atanasyo da mota q vvay a beja a mando do capitão e o todos e heu tanbẽ minha parte la escrevo ao provedor mor e ao sr ouvidor geral sobre Isto e q acudão a tera sey o q farão a vm temo a pedir mais afinquadamente este negocyo e q mais partycularmente me escreva per vos a Respeito do sor Inquysydor e como Isto pode proceder e no mais mandeme qado se ordenar a tenpo q nos posamos ver algũa parte desta costa ou no Reyno q neste bule estou os desta casa tem saude ãto castelão de sy e da sra barbara castelão e meus fos vos mande muytas novas como q beijo a vossa mulh os meus muitos votos não se esforse da letra q aInda asym a faco com asaz trabalho 20 de Julho de 94 cunhado e servydor de vm Jeronimo Leitão


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view