PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1138

1597. Carta familiar de Duarte Rodrigues Braço de Ouro, mercador, para o seu irmão, Simão Álvares.

Author(s)

Duarte Rodrigues Braço de Ouro      

Addressee(s)

Simão Álvares                        

Summary

O autor queixa-se da falta de notícias e do pouco contacto que tem com o irmão. Manda em anexo uma encomenda de mercadorias.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Irmão Simão Alvares

aImda que hos tempos e para milhor dizer deos aja premetydo que vivesemos tão apartados e nos não visemos com hos olhos do corpo comtudo não se podem hapartar a natureza e o samgue com que estamos unidos e não ha couza na vida bastamte que nos impida ho vermonos cada dia com hos olhos da alma e com ho pemsamemto ho qual eu numqua de vos aparto nem de mynha may e mais yrmãos fizera o que desejo se cada dia vos escreVera hũa carta aymda que não fora mais que para vos moVer a que muytas vezes me escreveseis para eu ter meUdamemte novas boas vosas e de toda vosa caza e nisto me comfeso por descuidado mas não em comtynuamẽte as amdar pergumtamdo e imquirimdo e das que ouso por serem prosperas levo tamto comtemtamemto quãoto se deve a boa Irmãodade primita deos que sempre va por diamte de bem em mylhor novas minhas são estar nesta cidade de burdeus com saude como sempre ha ey tydo ds seja louvado com muytos amigos de modo que so me falta o vervos como ja vos dise nela guanho de comer aImda que a menor parte he a mynha porque o que se neguocea quazi tudo core por minhas mãos de modo que se se pode dizer eu gramgeo para outro e quaze fyquo de fora não que me falte hum pão mas fora d outra maneira se vos quizeseis pois podeis e fazer o cazo de e ter a comfyamsa que hos outros tem por se não aver achado numqua couza em mym que não fose dina de omem omrado e fo de noso pay vos vos podeis aproveitar muyto queremdo ter neguosio nesta cidade que he hum tyzouro escomdido e a mỹ fazer o que se deve a hum Irmão e mais semdo mais velho e para isto vos ponho diamte deos e a Rezão aquy vay a memoria demtro nesta do que para burdeus sirve e porque esta de outro não serve fyquo de saude e Roguãodo ao snor ds vos guarde em companhia da snora Lianor coelha e fos de burdeus a 9 de oitubro de 1597 anos

de voso Irmão que vosa Vida Vista e descamso deseja Duarte Rodrigues braco d ouro bom amiguo

diamãotes em aneis de 50 cruzados ate duzemtos cruzados em obra aneis prefeitos comprados por mão de alvo pires bramdão de lisboa

It Robis de todas sortes gramdes e piquenos espelhados comprados pola mão a alvaro piz bramdão de lxa

It perolas de todas as sortes da Ymdia de purtugual bramcas como a bramca neve que amarelas não servem compradas pola mão do asima dito que ho emtemde bem

It 1000 corgas de granates gramdes e muyto bem corados de cores de belos Robis baratas compradass por mão do snor alvaro piz bramdam que hos emtemde bem e hos comprara baratos por lhe Roguarem com elas em sua caza

It almiquere fyno e de papos como volo tenho avizado

It algualia fyna e barata da guoleguã he boa hou de lisboa comprada pela mão d alvo piz

It 200 hou trezemtos Rozarios de beiyoim fynos e baratos e comsertados de lisboa prefeitamemte

It duas corgas de casas fynisimas em prefeisão do sarneguão muyto larguas e de bom e onesto preso

It 12 panos finos de seguovea de fernãodo de bezeril lobo e frco nunes do mercado e pero da guine e pomunhos ernamdes todos tozados e aparelhados

dous mil cruzados de perolas de sevylha compradas por mão de guomes neto que sejão meos Rostylhos e Rostylhos meas cadenilhas cadenilhas alvaz como a neve bramca e algumas perolas dem o grão e gram Redomdas e dous tercos de grão e ds nos fara em tudo muytas merces comfyo na sua mizericordia amem tudo vos paguarey com metade do guanho que ds nos der Voso Irmão Duarte Rodrigues braco d ouro amiguo


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view