PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
Maarten Janssen, 2014-

PSCR1137

1597. Carta de amor de Duarte Rodrigues Braço de Ouro, mercador, para a noiva e prima, Beatriz Rodrigues.

Author(s)

Duarte Rodrigues      

Addressee(s)

Beatriz Rodrigues                        

Summary

O autor pede à noiva, sua prima, para ir sem demora para Bordéus, para junto dele. Conta-lhe como sonhou que já estariam juntos. Pede-lhe que leve várias encomendas, sobretudo vestimentas e jóias.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snora amada querida prima da mynha Alma e dos meus olhos e da mynha vida e do meu corasão e das minhas amtranhas amigua mynha da mynha Alma querovos dar comta de mym como esta madruguada por vida vosa e minha amem asi eu vos veja nos meus bracos e na mynha cama em mynha caza sonhava comvosquo que me mãodaveis huma emcomemda da vosa mão eu a fuy a descozer e fuy dar em hum lemso que vinha cozido aomde hachey duas moedas d ouro que valyão dous mil e quatrocemtos Res eu não creo em nhum sonho nem em aguouro senão em ds todo poderoso que vos a de trazer diamte dos meus olhos e não me a de comer a tera ate vos ver diamte dos meus olhos com muytos guostos e comtemtamentos he vos ey de ter na minha cama e nos meus bracos descamsadamente sem sobresalto de voso pay que me não diguais aquela porta esta aberta com ho sobresalto que tynheis com o medo de voso pay que se ele fora outro pois vos cazou comyguo ele vos ouvera de dizer vay te deitar com teu marydo pois vosa may e mais ele vos cazarão comygo por sua livre vomtade que vos não vos cazastess a furto deles e bem vos lembra vos dava vosa may de bofetadas porque me não daveis hum bejo e me fazies a vomtade em tudo Isto he verdade asi nos vejamos jumtos para vos calsar humas botynas da minha mão sem sobresalto de voso pay com descamso levamtamdovos da nosa cama ds o queyra este sonho que eu sonhey he que me aveis d emtrar por a minha porta de sobresalto a virdesme vestir has 7 camizas que dizeis temdes feitas la vay haguora o snor João de Sam miguel como volo tenho escrito vay em busqua de sua irmã fazeivos prestes para vos virdes com ele na companhia de qualquer de vosos irmãos para que nos cumpra deos nosos desejos e nosas larguas saudades que a 20 mezes que me não escreveis e dais comta de vos como vos vay escrevendovos eu por todas as vias e ordem que são posivel e não me quereis Respomder não temdes nehũa Rezão porque o que vos eu quero e desejo vos venha amem q vos quero mais que a minha may e irmãos vive ds todo poderoso e bem saneada estais vos digo por minha vida amẽ ey vos eu aymda de ver na minha caza nos meus bracos para por vosa mão me vestyrdes as 7 camizas cumpravos deos vosos desejos amem e a mim hos meus e seja cedo e azynha que he tempo poque sou ja velho e todos vos poy culpa pois sois mulher sezuda e de bom emtemdimento não vos pordes ao caminho em busqua de voso marido e voso pay vos dara quinhemtos mil Res em cazamemto que me venhão empreguados em Robis e diamãotes e outras couzas que vos tenho avizado nas quatro naos da Imdia que vierão a lisboa aguora e voso pay tyre o dro da sua mão para cazar sua fylha a tamtos tempos que ele vos cazou e vosa may amẽ de dar cazamto homrado como heu ho mereso e vos mereseis que sois sua fylha omrada bem tenho emtemdido avereis paguo a letra a manoel bramdão e a seu yrmão Ruy diaz bramdão de 200 cruzados voso pay paguaria dita letra pois he omra paguala pois na vosa me dizeis que sois mulher para gramgear e para paguarme o caminho da yda e da vymda que heu for a purtugual ho que eu não farey semdo ds servydo porq tenho mylhor emtemdimemto que vos e voso pay e may e yrmãos vivo quieto descamsado sem sobresallto e yrey a purtugual a ymquiatarme para que me soseda hum mao Recado como eu vos tenho avizado quero ter vida que ymdo a purtugual não ha tenho fazey ho que por tamtas cartas vos tenho avizado trazeime hum Riquo veo da china de covado e tres quartas das naos da ymdia que aguora vierão que seja finisimo e hum chapeo d abramtes de simquo dedos de fralda e larguo da cabesa trazeio vos na vosa cabesa e servyrvosha para o caminho e a para burdeus que por ser da vosa mão ho tomarey e porque comfyo em ds fareis ho que por mynhas cartas vos tenho avizado e vos poreis ao caminho com voso yrmão guaspar guomsalvez pois ho prometeo a ds vos traria haomde eu estyvese não diguo mais fyquo de saude e Roguamdo ao snor deos que vos guarde e tragua em paz diamte dos meus olhos amem amem de burdeus ha simquo d oitubro 1597 anos ao snor frco diaz voso compadre direis faca ho que por minhas cartas lhe tenho avizado pois são vimdas a lxa 4 naos da ymdia digua eu por sua ordem guanhey 500 cruzados que quem se me oferese tamto por suas cartas algũa couza ha de fazer por amor de mỹ emtreguãodo tudo a meus yrmãos duas corgas de casas finas do sarneguão lhe peso boas larguas e baratas Robis e diamãotes finos

de voso marido e bom amiguo da alma Duarte Roiz braco d ouro 1597

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textSentence view