PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0582

1718. Carta de frei Francisco da Graça para um amigo.

Author(s)

Francisco da Graça      

Addressee(s)

Anónimo429                        

Summary

O autor conta ao destinatário sobre as diligências quanto à soltura do pai.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu Amigo e meu Sor Hoje q se contão 8 deste me foi emtregue a de Vm q mto estimei por lograr a saude q mto lhe dezeijo, a q logro ofereco ao seu dispor

Veijo q Vm trabalha sobre este negocio do sor Pai, q assim o deve fazer, e ainda se souberá mtos particulares q neste particullar certo não avia de dormir sem q o clomcuisse pois assim tera mto no seu capricho; pa desmentir o mto q se publica nada valle Vm nestá terra; o q eu sei he tudo falsso pello q me tem certeficado quem o sabe, Eu não fallo com o Dor Vigairo geral, porq assim o devo fazer mas ja fallei ao Dor corregedor lhe pedisse fizesse hir perto de hum conto de reis q estão juntos e q viessem os dismeiros a dar conta das sanjoaneiras visto ter passado o dia de santiago a q logo são obrigados e ceça a promessa de Anto da fraga q dava o conpeto dellas pa as elle cobrar neste tempo e quem as tem arebente e as ponha pa ali, e o fraga basta dar os duzentos mil reis q prometeo por meu Ir q como este se acha em salamanca nada se lhe pode dar vizo; e eu venho da cadeia de falar com o sor Pai e isto asemtamos; assim q Vm não deve por a menor duvida nos duzentos mil reis q o fraga passa de Bragança por aqui q ou deixará o dinheiro ou escrito aonde se obrige a mitra e bem sabe Vm não deve por duvida em se obrigar a esta divida e e lancar o sor Pai da cadeia q he tempo pois elle correo com toda esta massa e na sua mão está tudo q meu Ir, e Domingos de crasto nada tiverão na sua e a oferta dos duzentos mil reis he so pa q meu Ir venha pa sua caza e o sor Pai pa a sua, e feito contas se se achar q a meu Ir cabe mais das perdas q na renda ouvesse o pora prontamte q assim asemtamos e o sor Pai dando cada hum fiancas do q dever e com isto cada hum tratará do seu negocio, e meu Ir benzerse há de tornar a fiar a nimguem fico pa a Vm obedecer como Amigo q sou mandeme huã arte de Mel alves pa meu sobrinho estudar por este proprio q eu darei ca o custo o sor Pai DE gde essa pessoa oje 8 de Agosto

Capelão e mto A de Vm Fr Francisco da graça

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view