PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0580

1718. Carta de frei Francisco da Graça para um amigo.

Author(s)

Francisco da Graça      

Addressee(s)

Anónimo429                        

Summary

O autor conta ao destinatário sobre o trabalho que deu tratar de um negócio do amigo.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu Amigo e meu Sor Não respondi a de Vm a huã por- falta de portador q suposto os tenha havido como estou ca neste retiro o não sei e mais, como este negocio tem tomado, varios caminhos sem resulução não se sabia o q se avia de es-crever; e foi tão longe do q Vm na sua me dezia de q meu Ir não avia de ter torvação q ja suponho o Vm saberá q dipois do sor Pai prezo tendo o Dor ja feito socresto pellos seus oficiais a meu Ir se foi em pessoa a fazer outra com mais rigor q ainda hoje está minha cunhada sobresaltada e meu Ir em carta q tãobem o queria prender achasse isto ca nas letras da Tore nas dessa terra não sei se sera assim; Vendo eu o desemparo da caza de meu Ir e a rigoroza prizão em q o sor Pai se acha e q Vm deve mto mto reparar, me fui ter com elle pa aver de se por livre e tratar do remedio destas couzas pois ja o sor Pai remediou outras de mayor soposição não tendo o arimo de Vm q se acha hoje com tantos creditos nesta terra; e não tem Vm nehum em o ter ali (bem me pode emtender) Asentamos em q Vm a puzesse fora com fiancas novas ficando meu Ir desobrigado della q se joeire tudo o da renda q não será tão pouco sendo percurado pello sor Pai q botará em coatro mil cruzados e feitas estas contas toda a perca q ouver quer meu Ir emtrar a essa com a sua terça parte como socio e tudo o mais direito renunciará a duzentos mil reis q no trespasse dos quintos lhe davão como o sor Pai sabe abrase este comcerto olhe pa o sor Pai em q estado esta e olhe pa a sua reputação e agradecame o mto trabalho q tenho tido neste negocio porq se eu não fora quiça não se fizerã este asento q ambos eu e o sor Pai asemtamos e emtenda q está minha carta sirva por escritura q se lhe não de faltar a nada, e se se duvidar logo logo fará meu Ir escritura pa satisfazer as perdas a q tocar a sua terça avendoas, e e toda a demora he proveito pa os escrivais e mais oficiáis. a quem ds gde oje da Tore a 9 de Julho de 718

Amigo ex Corde Fr Francisco da graça


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textSentence view