PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0567

1760. Carta de Pedro Barboza Pereira, mestre entalhador, para António Correia de Araújo Portugal, entalhador.

Author(s)

Pedro Barboza Pereira      

Addressee(s)

António Correia de Araújo Portugal                        

Summary

O autor informa o amigo do que realmente se passou quanto às notícias, sobre a morte da mulher deste, vindas de Portugal.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Sr Capam Antonio Corra Portugal

Sinto na alma, a molestia com q se acha nesa prizão co motivo della, q pr fundamtos mal considerado, he q susede aos Homens, as maiores desgraças q no mundo susede e todas estas cauzadas e fundadas pr huã couza tão fraca tanto qto o he huã mulher q qm com ellas tem negco he nesessro estar prompto, pa o couse, que hese he emfalivel, e grde he o q hesa Sra defuncta lhe cauzou, porem meu amo, animo com Deos e boas esperanças naquelle Sancto e pio tribunal q he o mais mizericordiozo que

Veijo o q Vmce me dis na sua carta e os motivos que ouverão pa Vmce cahir, em tão grde asurdo, sem huã averiguação, fundada em dirto como hera huã sertidão do Parricho, adonde a sua primeira mulher, fose sepultada, cazo que tivese falesido, mas alto, mto em graça de Deos esta aql que se alevante antes de cahir,

Partindo Theodozio Machado desta Cidade, pa hese Sertão, do Ico, lhe dise eu que de caza me tinhão escrevido, que a Sra Sua mulher pra tinha tido hua grde doensa, na sua frega de chorense e que huns dezião q ella tinha morrido, e outros que o não afirmavão, isto o q na realide se pasou, e depois que me escreveo o capam mor Bento da Sa em q me pedia emcaresidamte huã sertidão da vida, ou morte, da Sra sua mulher, prqto estava resebido, com outra, fiz logo a deligca pa Portugal pa ma caza, e logo na pra embarcação tive reposta, com aquelas formais palavras, que a Vmce mandei, q dizião a Phellipa de chorense he viva, e mora nesta Cide com seus fos, no ruducto, isto mesmo avizei a Vmce e que se acuze llogo, e que o milhor meio seria hir plo Maranhão ou por esta Cide, hirse Vmce acuzar, ao Sto tribunal a Lxa. mas eis q Vmce não no fes, sempre andou bom, em se acuzar, q eu, se tivese a serteza, fixa de que Vmce tinha cazado, sem aquela devida averiguação, o havia denunsiar, pela obrigacão de christao que todos temos de asim o fazer,

Eu mto bem conheso, pr lhe conheser o seu animo que Vmce pelos, havizos que teve he que cahio, em semilhante asurdo, que alias o não ser asim, não cahia nelle, asim que de lhe não pode ter a Vmce decumto algũ pr donde conste, na realide as notas que Vmce teve naquele Sertão, prque ainda que mto sertas as tivese, pa puder cazar, nunca sem a maior serteza, como tenho referido, o podia fazer,

Pello Portador pr qm emvio esta serei mais largo emformandome, com alguas pesoas q farei aVizo a Vmce q Deos ge ms as Ba 6 de 8bro. De 1760

De Vmce mto amte e serto Crdo Pedro Barboza Pra


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view