PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0530

1781. Carta de José de Saldanha, militar, geógrafo e astrónomo, para a sua mulher, Mariana Efigénia da Fonseca Pereira.

Author(s)

José de Saldanha      

Addressee(s)

Mariana Efigénia da Fonseca Pereira                        

Summary

O autor mostra-se intrigado por não ter recebido resposta a nenhuma das cartas enviadas e comenta o estado do requerimento para aumentar o seu salário.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Minha querida Mariana

Espoza do meu Coração esta a terceira carta que te escrevo neste preste anno; sendo a primra em Janro e a segda em Mayo, quando os meus incessantes traba-lhos me tem dado algum intervallo: pois que neste Verão passado, ou desde Novembro até o principio de Julho sinco vezes sahi ao campo em Giros de im-numeraveis legoas.

No mez de Fevero do prezte anno recebi huma carta tua de Outubro do anno passado, e a ultima, q tenho vis-to; não seei a q atribua esta falta, mais do q á curiozi-de d' algumas Pessoas, q vendo nos sobre escriptos lettra de Mulher, as terão aberto, e depois não as podendo fexar bem, como chegarão algumas á minha mão meias rasgadas na Obreia, não as emcaminhão mais para diente.

Em Julho do anno passado te escrevi largamente, e passei daqui huma Lettra sobre o meu Procurador no Ro de Janeiro a pagar a Frco Pinheiro Guimarẽs, socio, e correspondente dos amigos Lxas.; e lhe escrevi para que me emcaminhasse a da quantia Logo pa e com effeito constame q o meu Procurador promptamte mte déra o dro, e q o do Franco Pinheiro o remettera pa essa Côrte em Outubro do anno passado, porem até agora não tive resposta alguma do amo Lxa. a qm na mma Occazião escrevi, dizendo-lhe q a da quantia ra se embolsar do dro da Patente, e do mais que lhe estivessemos restando; e o q sobra-se se te devia entregar Da mesma sorte como não tenho recebido carta tua nada sei do do dro, nem dos meus requerimtos, e cartas q emtão escrevi pa os Exmos Srs Luiz de Vascos, e Marto de Mello, e ao Dr Franzini mandando eu novas Atestações dos meus superiores neste comtinente

Agora te escrevo por duas vias esta que vai com o sobre escripto ao do Dr Jasinto Soares de Gouvea como tu me tens ordenado, e outra vai debaixo do teu s proprio nome dentro da carta, q escrevo ao amo Lxa., para vêr se assim recebo resposta d' alguma dellas

Estimarei mto estejas livre de padeceres mais molesteas, abensoando-te o Altissimo com a sua divi-na graça. Eu depois da quarta viagem deste verão passado entrei a adoecêr, e sahindo assim mesmo do-ente pa o campo na quinta, e ultima vez, no rigor rigor do inverno, radicou-se de tal sórte em mim a emfermide, que tenho passado bem debilitado, e em-fraquecido nos mezes de Julho, Agosto, e Setembro e agora q principio a restaurar-me

Deus te guarde pr ms, e felices as Rio Pardo 8 de Outubro de 1792

Teu fiel Espozo, e mto do C José

P.S. Penso q com certeza pr todo o anno q vem de 1793. nos recolhere-mos ao Rio de Janro pa d'alli podermos passar a essa côrte: assim agora haja paciencia.


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXT