PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0084

1578. Carta de Fernão de Álvares, tendeiro, para o seu irmão Álvaro Vaz, lente na Universidade de Coimbra.

Author(s)

Fernão de Álvares      

Addressee(s)

Álvaro Vaz                        

Summary

O autor dá notícias de família ao seu irmão e conta como um cristão-velho quebrou a promessa de casamento com uma cristã-nova.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

sr Irmão

sey se vos ẽfadarey tantas cartas - quãtas esprevo poq sei agora quereres acuparvos lelas po causa do estado mas porẽ pareseme q pa saberdes da nosa saude folgareys ao prazemte ficamos todos de saude ds seja louvado Rogãndo a ds pola vosa e da srar mynha irmã e dos meus menynos q me deixe ds chegar a velos grãdez e bẽ aventurados sor a mtos diãs q vos esprevy q cazara ana felipe sua filha margarida anes homẽ q se chama allvaro vaz pose e depois nũqua vos mais esprevy sobre ysto pareseme q estareis cõfuzo sobre isto e potamto quiz agora tocar nysto ja sabeis q nosas , cousas são como as dos houtros q sẽpre ten pezo maior q caregão ate nos por no chão sabereis q este homẽ fez sua espretura e depois logo se jurou e dahi a tres dias se aRepẽdo dyzemdo q ho ẽganarão q lhe dyserão q tera seita de cristã nova e quer todavia amdamos na demãda e ele defendese quãto pode posto q ho sr arcebyspo e ho conego fazẽ nyso quãto se pode fazer e ja derão hũa sentẽca q a Recebese e veo Respeito de cardeall pa inybir has de lisboa agora vede se nysto a Remedeo q ho meu cõselho sempre foy q se fose todolos dyabos e q fizesem demãdas pois Frei Jelus tão mall houlhou isto q po ele se fez dou gracas a ds pois em esas cousas sempre t eu acõseselho, dygo mais q vos peço q todo cazo me busqueis po la allgũa cousa pa esta moça poq ho dezejo e seja cristão velho poq são coys e não creẽ q hay ds e po este ho vejo

novas de qua q emforcarão ho Reinell dos mais sey ho q se farã, bem sei q se qua estivereis fora isto asy q se ho alsara milhor, quãto aos srs Irmaos da sar mynha Irmãa britys do solis todos estão mto bẽ deixãdo as saudades q são grãdez principallmte da sar sua may q he como eu q no levo a paçiençia na Vmos cada dia hou cada hoito dias como eramos custumados mas tudo levaremos paciemcya dãdo ds mta saude a todos, oje xb de Janro de 1578 ans

Irmão Fernão d allvarez

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textSentence view