PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
Maarten Janssen, 2014-

PSCR0034

1576. Cópia de carta de Álvaro Mendes para Manuel Leitão, ex-guarda do Santo Ofício.

Author(s)

Álvaro Mendes      

Addressee(s)

Manuel Leitão                        

Summary

O autor manifesta o desejo de ver o seu amigo livre da cadeia; afirma não saber do paradeiro do seu filho, entre outras novidades sobre amigos e inimigos.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snor Com sua recebi guosto por saber esta consolado com deos bemdito seja elle que he servido fazerlhe merce de saude pera sofrer este trabalho que confio nelle tera bom fim e muito cedo. ao que diz que cuidou era feito mais estrago nam haa mais que o que esse bom homẽ fez que esqueceo de avisar a vosa merce que com os dous que foram a evora forã os dous filhos da fonsequa e isso devia saber esse bom homẽ e mais não pois ate guora desde então nam ha socedido cousa alguã estes foram conformes nam dizerem o que não sabem e com saberẽ quem lhes fes o mal bem se sabe de Vosa merce e do companheiro a verdade e o que diz he o que importa Vosa merce o sabe bem ate guora nam he vimdo aqui o qual vindo sabendose alguo se lhe avisara aos que manda emcomẽdas lhas merecẽ e prazera a christo veram a vosa merce muito cedo fora de seu trabalho seu companheiro he muito seu amiguo e sinte muito os seus trabalhos de seu filho nam sei mais que dizerẽme que fora pera salamãca o que lhe for necessario me avise porque o farei de muito boa vontade e asim farei tudo mais que na sua me encomẽda ho amigo avera quinze dias que foi pera fora; espero esta somana por elle, bem cuido tera cuidado do que lhe vosa merce lhe emcomendou como vier ho avisarei e cuido que deu seis mil res a hum tozador pera hum negocio que vosa merce lhe emcomẽdou escrevame ao pe deste tudo o que lhe bem parecer e o que ha mister pera lho mãdar nam me faz menção do que lhe avisei que hũa britez mendez de viseu fizera alguũ mal tornolho a lembrar porque he vosa inimiga e de dous dedos e he bem que saiba isto e nam haa outra cousa deos seja louvado, tambẽ ho falua que ja he morto era inimigo e do companheiro


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textSentence view