PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PS2502

1735. Carta de Manuel Amado Sanches, escrivão eclesiástico, para António José Cogominho, fiscal da Intendência das Minas de Sabará.

Author(s)

Manuel Amado Sanches      

Addressee(s)

António José Cogominho                        

Summary

O autor dá notícias a um amigo sobre os seus negócios e as novidades do país.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu amo e sr pla frotta do Ro q veyo o anno passado recebi huã de VM q mto me alegrei plas notas q me dava q fiqua bom saude, nesses Paizes sempre se logra melhor, de q neste, estimarei q da mesma sorte ache esta a VM, e q sempre desfructe feliz saude plos annos de seu dezo comtudo o mais q apetteçe. A mim e aos meo desta caza não tem faltádo queixas mas ao prezente, Ds béndito, de Saude fiquamos pa nos empregár no q for do seu aggrado.

Vi o q VM me diz pte q lhe não tinha delegado the a facturada pla a outra carta q na Nau de guerra antes da partida da frotta lhe mandei, a qal foi por offal da mesma Nau e não foi por falta de lhe recommendar a entregasse a comrespondente de VM no Ro

VM da queixa de que lhe não dei noticias de Couza alguã da vida da sra D Joanna se hir desta caza por ja não se poder aturar mais as suas Diabruras, nunqua mais esteve nella isto ha mais de 5 an-nos e supposte aqles pros tempos sabermos della nas ptes ahonde se estava curando ao despois totalmte despois, q foi pa Marvilla como ja mandei dizer a VM e esteve em caza de outros amos por notas q tinhamos, nunqua mais soubemos della e isto mesmo praticava com otro Irmão, q Ds tem, e o sabia q sempre conheci della e da sua altives não me paresse q andem por ptes ou fassa couza q não esteja bom a sua pessoa, e a de VM nem ja tam repariga q ha de passar de 45 annos q fassa alguãs doudices eu nem esta minha gente samos porcos de espicullar as vidas alheas, aqui vem de tempos em tempos huã mer sua parta q mora no bairro alto com qm se tractava q nem sabe della, e pesso a VM plos Stos Evangos q não sei se he morta ou viva, mas antes aqle fanqueiro Anto Roíz da Motta credor de VM me disse q em ca-za de Bar do rego de Andre lhe dicerão q hera morta poderá ser mas não o tenho por certo, agora o Pai me disse hum homen seu amo q hera falleçido

Aldir reconheçe a falta em q tem incorrido de não me ter sastisfeito certinho, e VM sintindo como Ds sabe, o damno q VM me tem dado, e qdo esperava nesta frotta, q VM me mandasse ou se quer pte pa me remir me VM a desculpa de não ter e asim me vai intertendo ha tantos annos, augmentandosse mais a minha queixa a dizer VM q satisfara 400 rs q mandará dar ao Sr Irmão pa huns negos compadeçesse bem, e não ser VM, e ao mesmo tempo mandar 400 rs pa negos, isto não he ser amo e he esquésserse VM da sua pessoa a qm com tão grande vonte o servir e se empenhou por lhe não faltar a servillo, mas ja não tem remedio fassa VM o q quizer e entender deve a si, q a mim ponho a culpa.

Sem Comto deso do meu damno, e justifiquada queixa estimarei q VM fique no mesmo cómodo ou em outro melhorado em q tenha mtas fortunas, e grandes interesses. As Novides q posso a VM dar são q Ds a mtos não vallem ca nada e he a peior couza q pode vir dessas terras para se perder nelles, a vista de q vem carregados dão 2 rs por elles, e não os querem o Sr Infante D Mel chegou no mes de 8bro do Imperio e aqui fiqua, a serenissima Princeza do Brazil a 17 Dxbro plas 6 horas da tarde pario huã Menina a qm ElRei deu o tto de Princeza de a Beira, estas são as novides mayores q posso dar a VM, espero q VM mas mande da sua saude q de toda a sorte as hei de estimar como as occaziões de servir a VM q ahinda q queixozo sempre VM me dará com prompta vonte pa o servir em tudo, o q me ordenar. Ds gde a VM ms ans Lxa 3 de janro de 1735

Sr Anto Jozeph Cogominho De VM Sempre amo e mais vendor Sr Mel Amado Sanchez

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view