PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS7169

1827. Carta de Maria José Benedita Franca de Barros para Dona Gertrudes Caetana Fialho.

Author(s)

Maria José Benedita Franca de Barros      

Addressee(s)

Gertrudes Caetana da Cunha Fialho                        

Summary

Carta a uma amiga a dar informações e conselhos.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

2 de julho Ilma Snra D Gertrudes Caetana Fialho

Minha Rica amiga dezejo mto saber o motivo q lhe Cauza a priVarme das ámaVes experçonis de VSa pois tendo eu hum duente a tratar pa mim maior sepozisão, ja com esta são tres a primeira respondendo a de VSa pelo Coreio a segumda foi piquena pello Capote em q lhe mandaVa sertos boCadinhos de hu-ma demanda q tem o Antonio Jermano Com as patronas do pipa assinada pa VSas se deVertirem e milhor verem os bons Creditos q o tal F tem e de nada tenho tido resposta o que mto sinto seja qual for o motivo emto mais se for por falta de saude, agora Remeto as rezonis q fes o meu letrado pa o agravo da grande Getrudes ficandome o sentimento de sahir Comtra nos mas ja nao ademira pois pa milhor se cunhoser o partido daquelas patifas.. athe agora saio pa a Rua o Casareiro porq nao Comsentia tudo q elas e eles queirão pois athe modarão a Caza pa a Cadeia irmanos maridos afilhada tudo asiste Veja como o pobre Casareiro se nao aVia Ver Com tal malta emfim tantas queixas fizerão dele athe que o Sr Coregedor o pos na rua e entrou hum neto querido de Maria Izabel agora fasa ideia deste partido duentes nunCa nunCa estiverão pois em Caza de duentes nao se fazem partidos de Jougo e huma molher doente nao dorme Com o marido pa estar Ocupada emfim elas dali nao sai sem Verem o fim desta demanda pois querem Ver os toneis na prasa eu não poso fazer mais senão tudo que for em benefisio da minha amiga pois mto dezejo. Cubra os olhos a esta Corja mas todo eiró foi do prinsipio e agora tinha remedio se elas fousem pa esa e confesacem mas este medo da Comfisão a rezão dos impanhos pa não hirem mas VSa Ja deVia ter rrequerido pa serem remetidas sem dependensia de emfrumasão alguma e Com esta ordem dois soldados pa as leVar rapidamente não lhe dando tempo a recrimtos e de outro modo nunCa as Verá em lisboa elas Vam fazendo a Sua e Vão SerVindo de empanhos pa VSa sahir mal de tudo emfim o Seu procurador milhor lhe dira as trapalhadas q se fazem a Carta não tem Vigor pois eu Ja me aComsilhei e me dizem q tinha Vigor dentro das Sinco legoas e pa aqui xhega alsada do rejidor Justisas não sei espliCarlhe a pena que tenho disto pois dezejo mto Vela fiCar bem de o letrado não poso dizerlhe o nome pois pa me bzequiar tudo q souber quer fazer mas e o direi Se Ds me Comseder o gosto de a Ver de lhe falar, imtão diria tudo quanto sinto mas pode Cre q peso por Cauzas de VSa Como minhas, quanto pode fazer huma verdadeira amiga e q Comfesa ser obrigadamte mais peso a VSa me reComende mto e mto o meu Corasão e q lhe remeto esa grande prenda da feira não esquesendo o Illmo Snor João Paulo e a mesma expersão fas o meu homem e filho

Maria Joze

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view