PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS7100

[1817]. Carta de Jacinto Júlio de Queirós Moura, estudante, para a sua amante, Josefa Viana de Campos.

Author(s)

Jacinto Júlio de Queirós Moura      

Addressee(s)

Josefa Viana de Campos                        

Summary

Jacinto Júlio de Queirós Moura escreve à amante num tom magoado.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snra D Jozefa

He pratica constante neste mundo pagaremse finezas com ingratidoens principalmte as snras molheres, ou ja prque ignorão o quanto as estimão, ou seja prque assim o pede o genio ferino que he proprio dellas isto hontem me foi bem cruelmte comprovado: quando eu necessito de quem me conforte, de quem alivie o meo padecer não acho senão quem augmente mas penas e afflição ora pois pa prova da ma verde basta dizer que qm mo dice fui hum sugto do Porto chamado Bento Severino q está em Caza do Conego Pinto: a leitura da Carta de hontem dame evidentemte a conhecer quanto as Snras molheres são incapazes de sufrer pelos seos amtes prque qualquer coiza as atterra e mostrame bem que todo o seo dezejo he desfazerse do infelis J pois bem Snra cumpra a sua vontade à custa de mas lagrimas chame inbosteiro nome com que me não escandalizo ja pois que a munto he o com que me honra porem sempre lhe quero fazer hua progunta pa que fim inventaria eu seme coiza e que necessecidade teria eu disto porem pondo isto de pte torno a dizerlhe que mto sinto que tão depreça modace eu prezumo isto prque a nada me responde daquillo que eu lhe proguntava agora peçolhe pr especial obzequio se quer que eu me va embora e qdo que eu custozamte assim o farei pa lhe dar gosto. Em qto ao que me pe eu ja hontem lhe dizia os meios que tinha e a ma tenção porem agora Se me offerece outro que breve e dentro de poucos dias executarei hum Soldo que terca fra vai pa Valença se me e offereceo hoje pa tudo o que eu quizesse faleilhelhe pr equivocos sem lhe dizer qm e elle me dicece que pa tudo estava prompto com q pede a ma linda V. ma amada Esp aDs q eu haja huma occazião favoravel, eu todos os dias hei de hi hir a Sof.... pa ver se... mas não pararei pr ahi: a J. ... dis que não quer hir pr isso pedelhe que va qdo for mto necessario a resptete da molestia vai fazendo o que hontem tu didizia emqto eu agora vou proguntar ao Soaresres o q havemos fazer mandame dizer se as feridas se tem augmentado e o estado e cor dellasas assim como respondeme exactamte ao q atras te progunto e sabe que inda que mto me injuries que eu ja das tuas offenças me não escandalizo sendo em termos haveis

e q sempre serei o teo terno e Cons F Esp

Remeto a Carta prq hontem me esqqueceo. Quero exacta resposta do que ja na outra e nesta te progunto


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view