PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS7094

[1817]. Carta de Josefa Viana de Campos para o seu amante, Jacinto Júlio de Queirós Moura, estudante.

Author(s)

Josefa Viana de Campos      

Addressee(s)

Jacinto Júlio de Queirós Moura                        

Summary

A autora confessa-se apaixonada e temente perante o destinatário.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

4 Mco Minha feleçide fetura

Qto sou ditoza!. e qto me confunde a tua benigna senceride! os ceos premitão comservarte por ma vida tão generozos sentimtos sim meu terno bem aperzar de todos os desgostos q me podem aconteçer amandome tu com toda a candura e comsagrandome os mesmos sentimtos de amizada q o meu Coração por ti a annos padeçe eu sempre sou felis e ditoza mas o contrario de tudo isto isto acomteçera se tu fores hum barbaro hum traidor hum falço hum prejuro acabarei meos dias disgraçados na maior dezesperação e estalando ma alma emvenenada estes são meu terno amante os fis q me experão com a tua emgratidão e pelo comtrario acomteçera se tu fores firme grato a ma paixão morerei sim mas em pas e com toda a trancoalide de alma a tua sahida de hoje foi mto emfelis pois o peqenote diçe q sintia abrir a porta de noute isto ja he mao. e me Agora emfelecide mas se tu me amas com ternura expero me acudas e me livres de qtas emfelecides me posão acomteçer per ora q estou de boa comfio tudo dos teos ternos e amorozos sentimtos e per ora devemos por ponto na tua vinda pa q de repte não sija privada de te pesuir cada ves mais vivo emquieta e aturmentada pelo melindre em q estou porem torno meu unico bem a repetirte q de ti expero toda a defeza se acazo deveras me amas aDs ma aduravel prizão aseite mil suspiros amorozos

da tua amte e comstante J V

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view