PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS7084

[1822]. Carta de João da Mata, que assinava como João Almirante, para Inácio José Brilhante.

Author(s)

João da Mata      

Addressee(s)

Inácio José Brilhante                        

Summary

O autor pede dinheiro para soltar um preso.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Sr Ignaçio

Aquy Venho ocupar e quero q seja servido por força de me emprestar sinco moedas paga por todo o mez Que Vem, nos sahirmos soltos quatro q formos przos por via de huns Bois q nos emcontrarão e aSim ficou hum amigo nosso na Galléa por dois annos e asim nos não tevemos agora dinheiro para o sucorer e asim quero q Vmce sirva este nosso amigo sem falta emtre quatro dias e não quero q suseda algum prejuizo lembrese q temos dado mto denheiro a ganhar, Vmce quando Cay qualquero filho do trabalho prezos e asim não quera q se lhe dey alguma dinuçio de Vmce Sabe que tem conprado muitas Couzas e por a metade do q ella Vale, eu sou mto capaz de o fazer não quera q a sua Caza leva algum balanço e por tão pouca denheiro não quera ficar mal nos Vamos agora darem ordem a Vida ou quera ter a Resposta desta Carta, mando o dinheiro por hum Portador a lisboa ao Hospetal da Santa Clara emtregue ao João da Matta prezo da Gallea na 2a Emfermaria ha de receber hum sinal egual a este e hum reçibo da Mão do do prezo e esta Vale pa todos as maais Cartas, façame o favor de deitar esta Carta ao Correio eu hei de saber se foy entregue,

Deste seu Criado João da MAlmerante

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view