PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS3047

1756. Carta não autógrafa de Rosa Maria Egipcíaca, escrava forra, a Pedro Rodrigues Arvelos, lavrador.

Author(s)

Rosa Maria Egipcíaca      

Addressee(s)

Pedro Rodrigues Arvelos                        

Summary

A autora gradece os queijos e uma água que vieram para os achaques do padre Francisco. Aproveita também para falar a Pedro Rodrigues Arvelos de assuntos devotos, pedindo-lhe ainda que destrua a carta depois de a ler.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Jezus, Maria, Joze, Sta Anna e S Joaquim Rio de Janro e de Mço 20 de 1756

Meu mto querido sr Po Roiz Alvellos Primro e mais q tudo hey de mto mto estimar q estas achem a vmce e a ma snra Ma Thereza de jezus, e mas sras mossas todas com saude perfeita, e darme o gosto de o servir como dezo, e tenho obrigação, ao q não faltarey, e aqui me acho tão serta, como obrigda Os amantissimos Coraçõins de jezus, Ma, Joze Sta Anna, e S Joaquim assistam sempre nesta sua caza, e nos coraçõins de todos seus habitadores Meu sr Eu ouço, e vejo o q vmce me dis a respto dos 3 inimigos espero no mesmo sr q nos chamou, pois q somos chamados espero na sua summa bonde q sejamos escolhidos, e não sejamos, como muitos q forão chamados e não escolhidos, e elle como bom nos ha de dar forças e valor, e fortaleza pa vencermos a nossos contros commũns, e ao meu divino Menino Jezus da Porciuncula, vmce, e toda a sua familia se não descuidem de pedir instantemte q nos auxilios pa vecermos, e estes todos 3 ficarem prostrados, Pois elle he o nosso cappam valerozo pa nos ensinar, e sua snma May Ma snma da Piede, e seu Pay putativo o sr S Joze, e a Sra Sta Anna, e o Sr S Joaquim, de cuja Geração nasceo este Sr pella Linhajem da humanide Eu comfio en todos; Comfiem vmces tambem pois a Sra S Anna nos prometeo o seu secorro, e o Sr S Joaquim o seu ampo; Eu bem vejo ja e ouço q aqla trombeta divina, q nossas mimas andava huas vezes tocando e outras falando, ensinandonos com doutrina mais incuberta e ja vai chegando a ora de cumprir a Profecia, pois vmce ja a baste tempo tem nota: vmce não se desanime com este meu dizer: comfie sempre nelle e pesão a sua May Sanma da Piede q eu tambem lhe pesso, q nos faça soldados valerozos, firmes, e constantes; espero nella, q vmces sejão huns daquelles, q entrem pella porta da Féé, Esperança, e Caride por a mta Caride q vmces todos tem uzado e obram com esta sua escrava, a mais vil de todas: Bem vejo q tambem ameassa essas minas, principalmte as do Rio das mortes e a Cide de Mariana, dizendo q qdo se voltar, como vizitador geral das provinçias q tambem os ha de vizitar, porq elles tambem o asoutarão; com tudo isto não se desanime vmce, e comfie sempre nelle; sejamos perseverantes em pedir a sua misericordia devina q elle como sr, imflamado na caride e o zello, q tem da nossa Salvação, primro nos asoita, pa q não tenhamos desculpa dizendo q não sabiamos por isto faço a vmce esta pequena advertençia: O Reino de Portugal, q he nossa cabeça está castigado ja, e inda comtinuando nelle os amiassos: peçamos a Ds q o não acabe de destruir: suponho q os meus pecados são de tudo isto a cauza mais urgente: sempre he cazo, e novide digna de compaixam, e pa se sentir, pois elle como pay, esta asoutando os fos mais mimozos, pa o dipois entrar com Pa entrar com os rebeldes despois: sempre he Piede, q uza comnosco, em nos xamar e advertir; aqui fas comnosco, como fes com os 3 Apostolos no qdo esteve orando, a seu Eterno Pay pa remedio de nossa salvação e lhes oraçem com elle, e vigiacem, e qdo elle voltou da oracão primra segda e tercra sempre os achou dormindo, reprehendendoos com palavras severas, de seu divino lhes diçe q não dormicem, e q vigiaçem: este somno dos Apostolos, discipulos do Sr não era outra couza senão o somno, en q nos despois haviamos de ser no meyo de tantos beneficios mal comrrespondidos; tambem lhes diçe ao dormicem, e descançasem, porq o fo de Ma snma ja era chegado a nossa redempcam; mas era porq queria satisfazer ao Eterno Pe a divida q nos eramos devidores; por isso ja permitia o descansso, e agora ja não he asim porq então vinha somte a misericordia, e a Piede, e agora tambem vem, os em o coracam com a misericordia com a justiça; antão embainhou a espada e a meteu debaixo dos seus divinos pes, e a pizava, porem agora esta com ella desembainhada, e com escudo na mão dando ou mostrando o testemunho de peleja por isso qm se não quizer achar em semelhante batalha, nem dormindo acorde bulha, q elle esta fazendo, desde a Turquia athe Lxa, e ptes de Portugal pa acordar os q estão na America; se inthe agora puzerão duvida, ser os avizos mentira, lhes sirva a destruição de Lxa por testemunha, e forão as oraçõens de Ma Snma, e o Sr S joze e Sra Sta Anna, e Sr S Joaquim, o nosso Pe S Franco, e todos os mais santos, créyo, q nos todos ja não havia nota de nos estes nosso Protetores, E Oradores, he q mandão acordar inda ca a America vmce se não desacidem da devocam dos coraçoens; comfio nelles, q qm nelles comfiar não ha de padecer, antes ha de viver no corpo, e na alma: A S Snma Irmde nos valha por qm he: O Fogo do Amor de Ds arda em nossos coraçõens, nos esforço, e claride, Eu não fizera vmce estas advertencias, se ainda estivesse oculto mas vejo q está ja manifesta a justiça do sr na terra: Eu sempre tive por infalivel haver na terra novide porq a justiça mayor estava na terra, comendo, bebendo comnosco falando, e eu sempre dizia q acordaçemos q não dormissemos, e tambem dizia q era embaixador, q trazia embaixada pa bem de nossas almas; por essa cauza, nem eu, nem vmce, nem os mais não teremos desculpa, porq pa nos he q foi mayor miziricordia destes divinos Coraçoens, e despois de girar, e correr essas mimas, veyo de corrido dizendo q os homẽns das minas ocorrerão, E eu q sou participte destas notas, agora como ficarei com estas notas de novo: Comfeço a meu sr, q estou com tão gde Susto, q não sei q faça, porq se castigou o Reyno de Portugal a qm elle chamou seu amado q fara a America, a qm elle chama seu contro mas com tudo isto sempre elle he piedozo, pois na America, he q nos deu o seu coração, pa nos ensinar q sempre Deos fas bem a qm lhe fas mal Aprendemos com este divino Mestre a sua divina Lição; pa este fim, ore vmce tambem por este povo incredulo, q eu inda q Limitada tambem faco o mesmo; porq sou fraca, por isso pesso a vmces ajuda pa o fazer, porq Ds foi servido darme a vmces por companhros na Crus. Enqto o pedirme vmce q ore eu por essa caza não o tenho, nem faço por obrigação he por justiça; se o sr aseitar as mas fracas oraçoens, asim como o sam, sempre imploro, e ponho nas maons da Virgem Snma da Piede primro, q as offereça, as aperfeicõe porq como ella he may de misericordia e may compaçiva, eu me chego pa ella com mais comfiança pello temor q tenho de seu bendito fo porq elle he sr, e he mto bravo; aquella espada divina q tem nas maons, de hua pte está a misericordia, e da outra a justiça, e eu como sou devidora a divina justiça, temo q caya sobre mim, e por isso me valho da sra porq não tem espada, e dos s S Joze a sra sta Anna, e sr s Joaquim; porq estes, como sam da nossa natureza, sempre sam mais compadeçidos de nós: Tambem creyo por q o sr tomou a nossa natureza. esta he a pte da miziricordia, q está na espada, por Compaixam, q de nós tem: athe aqui me calo, e não digo mais nada; so lhes peço, q Orem, e façam da sua pte o q puderem. Eu ca proguntei ao meu Pe Fr Agostinho se queria mais agoa, diçeme q não, não sei se he porq, todos desta cide estão com o temor, e elles com espicialide porq sempre Ouvi dizer, q qdo vires as barbas de teu vezinho arder, bota as tuas de remolho; nosso sr permita infundir en todos os coraçoins de todo o seu povo a Virtude do seu santo temor: Andarão aqui com preçes, e agora as repetem outra ves depois q com individuacão ja tem vindo noticia da infalivel Ruina suçedida em Lxa, em todo o Reyno, e no dos infieis; No q respta a moça, em q vmce fala, se a vocacam he firme e não fingida, q venha, pois ja ha Licença pa a aseitar, e se não tiver onde se recolha, a terey junto comigo, e mais se ma companhra se quizer acolher a esta Arça, na mesma ocaziam, se pode comduzir tambem: Ca receby os queijos, de q mto lhe rendo a vmce, e a ma sra as graças pla lembrança q tem de qm talves se descuidará de suas Lembranças, e lhes digo, q se não emmendem de os mandar se deus nos deixar viver; e a garrafa ca não chegou: a ma sra D Ilena, e Thareza de Franco Pera mas saudades, q me emcommendem a deus, e ao sr Andre franco da ma sorte o faço e q mto lhes agradeço a lembranca, q de mim tem, de q Deus lhes dará o pago, e q lhe mando o seu breve pello portador Joze coelho, q entendo, o ha de entregar: sem q vmce me Lembraçe na sua ca tenho procurado sempre saber da sua cauza, e agora de prezente se dis, como entendo, o meu Pe avizara a vmce e elle tambem mo diçe, segurou o Menistro agora nesta semana, q vem a despachala, e o seu Procurador, tambem tem tido baste deligca, e por amor das ferias não está ja corrente: aseite vmce e todas essas mas sras lembranças continuas de meu afecto, e destas companhras mas deste Recolhimto, q todas o fazem a vmce com espicialide, e ca senpre o recommendamos aos amantissimos Coraçõins, e demais não serve, ma saudes a todos os mais tamto de caza, como os q por mim preguntarem Deus gde a vmce ms anns etc era ut supra

De sua escrava inutil e cra obrigdma Roza Ma Egipciaça de Vera Crus

Rogolhes mto a vmces sejam devotos da sra sta Emerençiana may da sra sta Anna, e de S Esteláno seu Pay de sta Anna; e de sta Getrudes. S João Bapta, e do Evangelista o irmão. Joze das barbas mui sentido por vmce se não Lembrar dele sequer com hua saudade, e lhe emvia suas saudes etc

Meu Pe e Pay spiritual e fr Agostinho mto mto se Recomenda a vmce com saudades, e Lembranças, e lhe agradeçe a vmce o cuido, e mimo q lhe fes da agoa, q vmce lhe enViou, e inda lhe dura da q lhe veyo: elle anda sempre com o seu achaque Labutando aliviado, ora cortindo as pensõens; q lhe cauzão o mesmo chaque, mas de toda a sorte se offerece mto a sua vonte de vmce, e disseme, q por ora não queria mais da agoa, e q na ocaziam lhe não escreve a vmce plas mtas ocupaçoens, em q Lida, e ser tempo da s corentena, e não ha tempo pa mais q apenas pa o repouzo da vida, porq aqui agora tudo são missõens, e porcissõens, mas sempre roga a vmce lhe perdoe, e haja esta por sua, como se elle mesmo a escrevera: E eu sua escrava de vmce quero fazerlhe hua pam, q entendo, vmce não caresse desta ma advertençia: Despois q vmce Ler esta ma carta, plo amor de Ds lhe pesso, q a queime, e bassta q somte vmce, e ma sra a veja, e a leyam, e veya q lho deixo a seu cargo, e encargo, se não der execucão, como lhe pesso, e não comvem, q o saibam todos, inda ll os demais comfidencia de vmce, excepto ma sra q a ella pode vmce somte mostrala, ou Lerlha. etc aseite Lcas de meu Pe Frco, e de Mel gomes heremitão:


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view