PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS2091

1753. Carta não autógrafa de Rosa Maria Egipcíaca, escrava forra, para Pedro Rodrigues Arvelos, lavrador.

Author(s)

Rosa Maria Egipcíaca      

Addressee(s)

Pedro Rodrigues Arvelos                        

Summary

Carta de Rosa Maria Egipcíaca em que dá notícias e fala de assuntos de cariz religioso. Pede que o destinatário acuse a receção de carta anterior, escrita pela autora pela sua própria mão.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu snr Po Roiz Arvelos

Huã de vmce recebi vejo nella o q me dis a recomendação q me fes por outra ves de não tornar atras, a minha tenção he antes morrer q tornar atras: porq esse nego não corre por minha conta corre por conta do snr Menino Ds da Porciuncula, e da sua May a Virgem Sanctissima da Piede, e asim veja vmce se posso tornar atras mais porq tendo a elles dado a posse, nada ja he meu; mas q tudo he seu, peço a vmce mto emcarecidamte e a minha snra e as snras mossas, q de continuamte dem graças a Ds pelas vmces q me fas, eu mandei a vmce huã carta escrita por minha mão, desconfio q não chegasse, vejo q vmce me não noticia della, e outra a meu Pe João frra estas duas cartas forão feitas por minha mão, e junto com ellas foi huma carta de meu Pe fr Agostinho pa meu snr Pe Franco glz lopes, e antão o pior he não saber qm a levou, e por acazo se apparecer, vmce me faça favor de me mandar dizer, havendo ocazião, pa eu saber se chegou por amor da carta de meu Pe, e antes q chegasse a carta de vmce de q vai a resposta, mandei outra pelo conego Mel de Pinho vigro de S Jozé, e antes desta q levou o Pe he q foi esta q eu escrevi com minha mão, da qual não tenho noticia. Recebi o q vmce me fes esmolla mandar, e asigney o recibo com meu nome por minha mão, seja tudo pelo amor de Jezus Christo, elle ha de corresponder tanta fineza, pois vmce por amor delle he q me fas tudo. Tambem dou a vmce o parabem, e a ma snra do prezte q deu a snra sta Anna, eu da minha pte me alegro mto mto e vmces tambem lhe peço q se alegrem em Ds q ge a vmces ms anns: vmce me lance a sua bençoa, e ma snra e as mas snras mossas me recommendo mto saudoza, ma companheira, q não desfaleça com a crus, nem tenha tal tentação: porq sei eu q emqto esta unida com a crus, está unida com Ds diga vmce a Ao snr Anto Tavares q eu lhe mando mas lembranças, e saudades, q não seja dezatento, em querer mais daquilo q Ds quer: porq se Ds o quizesse livrar da carga, q elle bem sabe aonde elle mora, não he neccessro q elle viva com desconfiança q todos esses emfados, e desconfianças são couzas do demonio, q tambem ca não sele os exorcismos: mas tambem não falta gente avexada, conheço q ha creaturas, q nem dormem, nem comem, mas com isso tudo sempre diante de seu snr alegres, e asim não dezespere, cuidando q padece qm mais padece, mais merece, mtos recados a ma companheira, qdo vir meu Pe franco glz lopes, q me deite a sua benção, q não seja tão escaço, e a meu Pe João frra q tambem escrevi agora ha pouco tempo, mas saudes a toda a gente de caza, e da chacara tambem, particular ao snr Joze Alz

Rio de Janro 12 de Mco de 1753 as Desta sua escrava, q mto lhe ama, e qr Roza Ma Egyciaca da vera Crus

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view