PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS1097

1716. Carta de Teresa Maria de São José para um membro da Inquisição de Coimbra.

Author(s)

Teresa Maria de São José      

Addressee(s)

Anónimo365                        

Summary

Maria Teresa denuncia Benta da Silva e descreve detalhadamente as mezinhas que esta lhe fizera
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Senhores

Andando eu doente dise a minha Mai q me chamase Benta da Silva pa q me Curase da espinhela e Como ella me tinha ja Curado da espinhela e huma oCaziam fou a Cauza por q eu a mandei Chamar pa q me Curase dela Com q veio Benta da Silva a minha caza me dise q eu havia de mister bem Curada e q da espinhela poCo me tinha Caido mas Comesandome a Corar dela dise q tomasem aRuda e mostarda branCa e q a puzesem nos Coatros quantos da caza aseza a defomar a Caza e q tomasem mostarda branCa e aRuda e q me defomase nela dizendolhe q minha Irmam andava doente Respondei ella q minha Irmam não tinha nada mas q se defomase n aRuda e na mostarda branCa Com q anbas nos defomavamos nestas Couzas dandolhe eu Conta e minha Irmam q a mostarda e aRuda em q minha Irmam se defomava espirrava e a minha não dise ella me botase huma pedra piquena de ensenso o q me botavam de Cada ves q tomava estes defomadores o q se me fizaram e as da Caza mtas noutas dise Benta da silva q Cozese murta e a agoa dela a botase num alguidar grande e eu q me havia nua remeter dentro no alguidar em pe e q tomase minha Irmam hum panno q o molhase na agoa q estava no alguidar e Cheio dela mo pozese na cabesa pa q aquela agoa me Correse pelo Corpo abaixo e q tomase o panno e o molhase outra ves na agoa e mo pozese no CaChaso pa q a agoa me Correse pelo Corpo e q tomase o panno e q o fose molhando me na agoa e Com ele me fose Chapinhando o Corpo q comesase pellos pes e aCabase no pesCouso diselhe eu se podia eu fazer estas Couzas mas a mim B Respondeu Benta da silva q não q minha Irmam Maria de S Jozeph mas havia de fazer Com q ella me fes esta mezinha tres vezes da agoa estando meu pai doente na Cama da gota lhe mandou fazer Benta da Silva lavatorios as pernas desta mesma agoa da murta deixando eu de fazer esta mezinha da agoa por Cauza de ella não vir a minha Caza Com alguns Recados q nos lhe mandavamos dise Benta da Silva a minha Thia Luzia Gomes q a minha Caza me não havia de vir Corar porq se Antonio afonso a vise vir sempre pa minha Caza q logo o avia dizer a Lourenso pimentel seu marido e q elle não queria q ella Corase e q me levase minha Thia pa sua Caza q me Coraria sem q seu marido o soubese Com q fou eu pa Caza de minha Thia e dise a Benta da Silva q me não achava bem Com a mezinha da agoa da murta q me mandava fazer e lhe dei conta do mal q eu tinha e ella me Respondeu q hiso não sabia ella mas q desem hordem a nove pombos ou dezouto porq duze não havia de ser porq heram pares mas desem hordem aos nove pombos q heram o q bastavam pa q eu Comese hum Cada dia e q os havia de matar e Consertar porq Cada dia havia ella de matar hum o Conserto q ella fazia hera botar vinagre e huma tigela e Sal e asuCar e sobre estas Couzas sengrava o pombo dahi se depenava e alavava e e o metia em huma puCara e mais poejos e lhe botava na puCara esta Couzas q ella tinha na tigela e q o cuzesem e depois dele cozido me fizesem tres o Coatro sopas dahi dise tres sopas em huma tigela e nela botesem o saldo e as cobrise e a primeira Couza q eu havia de Comer q havia de ser o pombo sem q deitase nada e q ninguem dele Comese nada dahi q bobese o Calda e Comese as sopas Com q os nove pombos os veio fazer nos nove dias na forma q eu tenho dito o primeiro dia q ella mos Comesou a dar fou em hum quarta feira e na quinta feira dise ella q desem hordem a huma pomba e q a noute me deitese e se e asim como dese as des horas me dese minha Thia a pomba e eu a puzese sobre o estamogo e o Rabo dela me fiquase pa a garganta e a Cabesa dela pa baixo e q fose meia hora a tirase do estomago e a Chegase dobaxo do braso esquerdo e a dese minha Thia ella a puzese a parte ahonde el as pombas lhe não chegase e na sesta feira pela minham ma dese minha Thia e eu a puzese sobre o estomago dahi a Chegase debaixo do braso esquerdo e q a dese a minha Thia e dise Benta da Silva q em todas as modas desem hordem na quinta feira a pomba porq na sesta feira a havia ella de hir botala na vea d agoa e eu q lha avia de dar a pomba a ella e huma guita pa ella atar nesta forma hum monho na Cabesa e atarlhe as azas e os pes e o Rabo e q havia de hir botar na vea da agoa Com q na sesta feira lhe dei eu a pomba e a guita ella dise q la em sua Caza ataria as palavras q ella dise q havia dizer quando a botase a pomba na vea da agoa não sei se dise ella q havia dizer asim Como tu pomba vas entrando asim o mal se va tirando o asim Como tu pombo vas sahindo l hindo asim o mal se va sahindo Com q não estou serta se dise ella q havia dizer estas palavras o as outras mais a Com q veio ella de tarde e dise temos boas novas e dise minha Thia q ella lhe disera q a pomba q ella fou botar na vea da agoa q hera pa saber se tinha o mal Remedio o se o não tinha porq se a pomba esboasase na agoa pareseme q me disse ella q não tinha Remedio e se a pomba fose o fundo pareseme q dise q tinha o mal Remedio Com q estas palavras me dise minha Thia q ella lhas disera andando eu emcapas de tomar os defumadouros dise ella a a minha Thia q botase aRuda e mostarda branCa e hua pedra de emsenso em brazas e tanto q ellas estivesem Capazes de eu lhe por os pes as botase minha Thia pela Caza e eu q andase a pasiar por sima dellas e quando eu fazia esta mezinha da agoa da murta dise ella q asim Como eu me deitase na Cama me puzesem estes difumadores debaixo da Cama dise Benta da Silva q tomasem a sebola albarram e a partisem em Coatro quartos e lhe tirasem as Casquas dela e puzesem hum Casquo em Cada Couse das portas asim em Caza de minha Thia Como e minha Caza com q meu pai as pos e Como Benta da Silva se tinha ja modado pa humas cazas pa o cais as curas q ella me veio fazer a minha caza foram estas fesme ella huma Crus Com a sua mam sobre o meu estamago dahi tomou hua galinha preta e abria pelas Costas e posma sobre o estamago Com a Cabesa dela pa a ilharga esquerda e o Rabo pa a ilharga direita e q havia de ter duas horas Com q posma pelas nove horas da minhem e tiroume pelas honze horas e quando ella me tirou me pregouto Como eu me Chamava disilhe eu o meu nome ella tomou a galinha embrolhoa e huma Rodilha e quando ella a ebrolhava deu humas panCadas sobre a galinha e lhe ouvi dizer jezus e dise ella a meu pai q a fose botar no rrio nesta forme q asim como elle Chegase ao Rio virase as Costas pa ele e botase a galinha pa o Rio e se viese embora e não olhase pa tras dahi a os dias me deram humas dores na cabesa de q ella dise q tomasem ortigas e as pizesem e nos delas molhasem hum panno e mo pozesem pela testa diselhe eu q me não achara bem Com esta mezinha tomou ella hum franguo preto e abrio pelas Costas e mo pos na Cabesa e o tive meia hora e eu me aChei milhor as das dores e diseme minha Thia estas palavras q ella lhe disera veja o mal por honde quer sahir se pela Cabesa o pelos os pes Com q busque ele agora honde o saia pela cabesa por honde emtrou dahi a os dias tomou huma galinha preta e abria pelas Costas e posma sobre o estamago com o Rabo pa a garganta e a Cabesa pa bauxo e dise ella a minha Irmam tanto q pasase duas horas ma tirase e meu pai q a botase no rrio na forma q botou a outra e meu pai lhe pregou estas palavras se asim como elle chegase ao Rio e virase as Costas pa ela e botase a galinha e dahi se elle olhase pa o Rio se fiCava a cura bem feita ella lhe dise q hiso não emprotava dahi tornou ella a dizer a meu pai q se elle olhase pa o Rio q não ficava a cura bem feita e q se naquela oCaziam lhe pudesem fazer mal q lho aviam de fazer Com q Le elle a botou na forma q botou a outra e dahi a os dias dise ella q Cozesem huma poCa de murta e na agoa e desta agoa havia de fiCar meia Canada e lhe tirase a murta fora e lhe botase asuCar e eu q ha fose bobendo aqueles dias nesta forma a noute o deitar da Cama q bobese hum Copo dela e q puzese hum Copo dela na ginela a serenar e pela minhem a bobese antes q eu me erguese da Cama e nesta forma q a fose eu bobendo dahi a os dias dise Benta da Silva q tomasem huma galinha preta e a Cozesem em agoa e q não lhe botasem tomperos nenhus dahi botou Benta da Silva o Caldo dela em hum alguidar eu q me metese dentro nele e ella tomou hum panno o molhava dentro no alguidar e com ele me chapinhava todo o Corpo Comesou pelos pes e dahi pelo Corpo Com q veio aCabar nos brasos dahi dise ella q tomasem a galinha e q a emsopasem o asasem e eu q a comese toda e q ninguem dela me comese nada e tendo estas galinhas alguns boCados de penas brancas ella lhas mandava cortar antes q com ellas fizese as mezinhas dahi a os dias dise ella q pela madrugada puzesem hum tacho d agoa ao lume e tanto q ella frovese a fosem botar pelo Robate da porta sem q ninguem aha vise botar e ahinda q cahise alguma pela logia q não emprotava e pela minhem a primeira pesoa q sahise pela porta fora q fose eu ella me mandou trazer hum poCo de tempo hua mea Calsada du aveso e a outra mea Calsada do direito e ela me dise q me fose benzer a Sto Anto e me dei o nome de hum frade a quem eu havia de mandar Chamar e lhe disese a elle q d me disera Benta da Silva q me benzese elle e q me lese os asismes dobrados Com q este frade não se Chamou senão a outro q me veio benzer depois de eu vir de Sto Anto pa Caza me dise ella q não trouxese eu ja a mea Calsada do aveso e q eu avia de hir a Sto Anto sinco vezes a benzerzerme e eu so duas vezes la fou e ella disse q me havia de fazer hua mezinha Com as ervas do aipo e agriois e q hera ja a lutima mezimnha q ella me havia de fazer Com q esta mezinha não fes e dise eu em huma oCaziam a Benta da Silva q eu me não achava bem deste aChaque do Corasão e ella me dise estas palavras eu não lhe digo q ha de milhorar em hum mes nem em dous mezes nem em coatro nem num anno mas lhe digo q ha de fiCar sam dele e elle ha de preseguir athe ultima mezinha na forma q lhe deu ao presipio e eu dise em outra oCaziam a benta da silva q eu não me aChava bem deste aChaque do Corasam e minha Thia me dise q ella lhe disera q a mim me tinham dobrado o mal porq o tornaram a prisipiar ahonde o tinham ja Comesado e q se eu me metera nas mans do mediCo q me botava na Cova Com q eu fiquei sam d alguns aChaques mas não fiquei sam daquele q a mim me presegue o Corasam Com q Benta de Silva he molher de Lourenso pimitel Crapinteiro e moradores em humas Cazas ao Cais e me dise mais Benta da Silva q emquanto nos estivesimos nas Cazas em q estamos q nunca haviimos de nem hir por diante mas antes tudo se nos havia de somir por terem as Cazas porta d arco ainda q a ella lhe diseram q fose pa elas q lhas davam dadas as não queria não hir pa elas porq o q andava nelas q hiso não dizia ella ella tambem Corou a meu Thio manoel da Cunha e dizia a minha Thia Luzia gomes molher q fou deste meu Thio manoel da cunha as mezinhas q ella lhe havia de fazer e depois q morreu meu Thio manoel da Cunha dise Benta da Silva q elle tinha hum bocado entre a vea alteria e entre o Corasam com hum fio e huma mosa q tinha morrido em caza desta minha Thia dise ella q esta molher Chupavam o sangue e o tornavam a vomitar e a mim deu ella a etender q me fizeram mal pelos pes dise ella q eu bem Conhesia a pesoa q me fes o mal mas pa q queria eu saber quem ella hera porq ella me não podia desfazer o q me tinha feito e por huma palavra q gente de minha Caza disera a esta pesoa q fou a Cauza por q esta pesoa me fes o mal Com q a minha Thia poder lhe ha esqueser estas Couzas q Benta da Silva lhe dise a ella o algumas Couzas dellas

hoje vinte e dous do mes de fevereiro de mil e setesentos e dezaseis annos Thereza Maria de S Jozeph filha de Anto gomes moura morta moradores na Rua de CruChe

e diseme minha Thia q lhe disera benta da silva estas palavras olhe Sra Luzia gomes q quem desfas tambem fas e diseme Benta da Silva estas palavras tera salvasam duas pesoas q etregaram as suas almas ao diabo pa trazerem ao mundo huma alma q estava no progatorio mais perto de ver a Deus pois estas duas pesoas pa fazerem mal a huma mosa emtregaram as suas almas ao diabo pa trazerem esta alma q estava no progatorio mais perto de ver a Deus ao mundo pa Com ella presiguirem a esta mossa não pa q esta alma se metese nella senão pa Com ella preseguirem a esta mossa e q por esta via a quiriam matar e Benta da Silva q fora a sua Caza e esta mossa q estava na Cama e q lhe lovaram a qantar a Benta da Silva a Caza aonde esta mossa estava Com q esta mossa Comesara a gritar dizendo q via huma sonbra e Benta da Silva q lhe disera q se calase ella porq a pesoa q havia de ve de vir outro dia e q loguo havia de melhorar e Benta da Silva q se viese embora e no outro dia q estava a noute a sua porta e q viera huma molher e q ella não a conhesia e q ella lhe disera não me conhese Sra Benta da Silva pois vem o meu marido Corar aquella mossa e q elle viera e q disera a Benta da Silva q no outro dia quando elles fosem a Caza desta mossa q todos lhe aviam da mostrar CanrranCa e q estivera Benta da Silva a Conversar Com elle e com a molher athe huma hora depois da meianotnoute e pella minhem foram a Caza desta mossa e q todos estavam Com CanrranCas Com elles mas Como o homem a tinha ja avizado e lhe dise q as CanrranCas não heram Couzas dellas mas q hera do mal q lhe tinham feito q ella se vinha embora e este homem q disera a esta mossa q ella avia de hir dormir aquela noute a sua quinta e do q vise não tivese medo porq atam não obrava a Cura e q ella avia de hir dormir pa ella q ninguem fose Com ella Com q esta mossa fora Com sua Thia dormir aquela noute pa a sua quinta e q vieram no outro dia pa minhem toda tresfogorada dizendo q não avia de tornar a hir dormir pa sua quinta porq seriam outo pa as nove horas da noute q as portas e as ginelas se lhe Cobravam e ella q disera q se Cobrese portas e e gineilas a ella lhe não dava diso mas q a Cama lhe não cobrase e q Como ella disera estas palavras q lhe cahira a cama no cham e o leito se lhe Cobrara e lhe Cahira hum pedaso de muro e huma besta ella tinha na estrivaria q athe esa lhe fugira e dise Benta da Silva q lhe disera o homem a estas mesmas horas q asosedeu isto a esta mossa nos estamos a Rir e a galhofiar mas q tal estara o Corasam de folana e este homem q disera a esta gente q mandasem dizer tantas misas a tal Sra e tantas misas a tal Sra e tantas misas a tal Sra pa tornarem a por quella alma no progatorio no lugar aonde ella estava e diseme Benta da Silva q ella fora Curar a manoel de brito q mora em sima e Benta da Silva quando o fou Corar a elle o q ella lhe dise hiso me não dise ella mas diseme ella q elle lhe disera q o Curase ella mas q fose por via de quantos diabos estavam no emferno ella q lhe Respondera q aRenegava o diabo e q ella não Curava por aquela via mas q em Castiguo daquela palavra q elle disera se havia de benzer elle sinco vezes antes q ella o comesase a corar athe q elle se não benzese ella o não havia de Curar Com q elle se benzeu as sinco vezes e dahi ella o Curou e lhe mandou fazer a mezinha da agoa da murta Com q ella não me dise so lhe mandara fazer mais algumas mezinhas mas me dise q elle fiquara sam


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload textSentence view