PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS1048

[1617]. Carta de Alonso Carrillo de Albornoz, comediante, sob o nome falso Martim Lopes, para Fernando de Ataíde Vasconcelos.

Author(s)

Alonso Carrillo de Albornoz      

Addressee(s)

Fernando de Ataíde Vasconcelos                        

Summary

O autor tenta que o destinatário deixe de ser avarento e lhe pague uma série de bens.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

V m dis muito vem q não dispusemos cousas que todos temos muito Per nos eu quero Façello quero estar drento e q V m o este q se se emfadar eu não digo nada si di el vestido a outrem v m me dara outro melhorado tal seja a sua Cavalgadura, que se se vendeo ou se deo a outrem deose para V m o Caçeres he culpado deos save que o eu não sou o demais esta em penha de frança Porq não sou camalião V m mande o dinheiro. Para q sedo compre ou mude que o demais save q o temos. e não Pareza portugues en s utilizar aVariçia que eu não me vo fugindo que não seja para V m q a de amparar me não lhe lixongeo per que me de nada mas perque falo Verdade e desejo que não se estreme V m Comigo. eu espero Recado do que aVemos de fazer ou se V m manda que eu va a Reçeber o dinheiro a Rua nova ou mo quer dar de outro modo o noso Sr gde a V m e a Caçeres

Martim lopez

Por amor de Deos q não Parezamos mininos senão mande ordem V m ou diga que ha não quer mandar Para que vejamos se inda oje se podem comprar ou que oras lhe competem amenham pois temos aida tão perto cedo que não se podera fazer a alva e comprar tanto trasto


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXT