PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS1028

1757. Carta não autógrafa de Rosa Maria Egipcíaca, escrava forra, para Pedro Rodrigues Arvelos, lavrador.

Author(s)

Rosa Maria Egipcíaca      

Addressee(s)

Pedro Rodrigues Arvelos                        

Summary

Rosa Maria escreve aos pais de Faustina a dar-lhes notícias da filha e conselhos na sua relação com ela. Refere problemas de saúde, seus e do padre Francisco.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

J M J A J Rio de Janeiro 3 de Julho de 1757

Meu mto querido Snor Pedro Roiz Alvelos e minha mto querida Snra Maria Thereza de Jesus vmces ambos Recebão esta por sua Como Cabesas de Cazal estimarei q estas aChem a vmces asestidos daquela tão felis saude Como Comvem pa serviso dos meus santisimos e amanticimos Coracoins de J M J A J pa meu Remedio e emparo e de todas as minhas senhoras mosas e mais familia desa S Caza estimei mto q vmce Chegase Com saude e bom suceso ainda q Com trabalho e aChase tudo bom eu estou doente e mais o meu Pe esta fasoa por não desConsolar a vmce e a minha Snra q eu hei de qdo tiver quando tiver outro portador porq este vai mto breve porq agora se a me ajunta duas emposibilidades hũa estar doente e a outra a brevidade do portador Meu Pe suponho q lhe esCreve Como pode porq despois q Vmce se foi teve hua ReCahida do q tive bem susto esta ainda não he Reposta da q me esCreveu vmce porq ainda não vejo motivo suficiente pa lhe dar Reposta isto he da nosa irmam faustina q da parte de Deos tenho mto e ela he testemunha e se ela não aseitar a oferta e se não Rezolver a ficar Com os meus Santicimos Corasoins vmces pesão a Deos por ela porq segundo o q o Snor nela manefestou despois de ela se ter Comfesado e sahido dos pes do Comfesor vespora do Corpo de Deos foi o Snor tão benigno mostrar a huã alma boa do Repbanho manisfestandolhe no Rostro dela hua Confisão nula e o q ela tinha no Corasão pecado de dezobediensia e Rebeldia da vontade ficando ela toda negra Como tisão q Cauzou adimirasão a qm a vio fis peticão a mai de Ds pa saber por q o Snor se mostrava tão hirado Comtra esta alma pois a clamou Respponderãome q no fundo da sua alma morava o peccado da maldisão aquela por q cahio da prezensa de Deos Lucifer e seus sequazes e q ela desprezava o Lugar de sua Caza pelo Considerar vil e tãobem Conservava odio no seu corasão os pais pela trazer a este lugar e outras couzas q se seguio despois disto de q ela he testemunha mas vejo q ela não fala nada disto a vmce nem pede perdão sinal he q ainda esta pertinas por hiso não lhe falo a vmce no mestre e no habito e no q dizem os meu athe vermos todos fazem orasão a Ds por ela ela preparandose pa fazer hua Confisão deos premita q a fasa boa pa q fique reconsiliada com Deos aseite mtas saudades mas e da nosa Regente ela se recomenda saudoza a vmce e a ma Snra q ela não escreve por não ter tempo e aseite Lcas da ma Companheira e de todas as mais irmans e mas taobem pa ma Snra e Snras mosas fico pa servir a vmces e com is não emfado mais a vmce q Ds gde mtos annos

Recolhimento da Snra do parto hoje 3 de julho de 1757 etc De vmce escrava mto obrigada Roza Ma egecysiaca da vera crus

eu ca vi a Carta q vmce lhe escreveo falandolhe na sua mana milhor fora q nela lhe não falase porq me parese q toda a sua inimiza pa com Deos nace dahi e ela chegou a dizer a nosa Regente q emqto a não vise aqui não podia tirar o sentido do mundo dando a entender q ama mais a ela q o mesmo Deos tudo isto sahio agora depois q o Snor se mostrou queixozo veja vmce antão se Comvem esta tal aqui neste Lugar etc


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXT