PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS0103

[1819]. Carta anónima para o Juiz-de-Fora da cidade de Faro.

Author(s)

Anónimo27      

Addressee(s)

Anónimo26                        

Summary

O autor escreve ao Juiz-de-Fora da cidade de Faro acusando José Maria Machado, Domingos Carreira e José de Jesus Machadinho, responsáveis por vários roubos.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Eu vou a Dare a sabere o Senhore Juis de Fora Jozé de Jezus Maxadinho elle não teve o perdão da parte pois elle Istava centenciado por des anos para o Pará pois o dito Supe Foi colto com hum perdão Falço pois dice que elle ce coltando que VSa lhe avera de pagare pois elle Ja para la Foi ce la emcontrare hum home Baixinho e bem pracido com a suicias loras com a testa grandre deitada para fora com gafurina pois com elle andão mais dois Ispanhois hum he Alto com cabelo atado cortado e ao outro tras cabelo atado e he Baixi Pois estes espanhoes quando la vão vão para caza du patrão Antonio pois estes espanhoes hum xamase Manoel dos Cantos e ao outro xamase Dumingos Carera pois esses forão o que fezerão na Rua de Santo Antonio Os - us Judios na Rua de Santo Antonio da Ropa peço a VSa que Mande sabere o Corgedore de tavira que de la he que elles vierão prezos pois se VSa lhe preguntare por us pasaportes elles andem lhe a Mostrare a sobreCentença pois elles ficarão de palavra dada com o Joze de Jezus Maxadinho para quando ce coltace ire a faro pois elles não ce ocupão senão em Roubare pois em apracendo por la algum desses he prendelos e Remetelos para lisboa pois elles vão la com centido de Roubare o conigo Rondão e varias loges e la para vila dentro não cei aonde he e ce não forem la para o principio não vão la senão para o principio deste Inverno pois aquelle cano da frabrica da çola mandio talpare que Bota para o Mare pois tome centido nisço pois la he que se mete o Maxadinho e aos panhois vão la com esse centido de apurzentare la pa fazere o que quizece o dito oMem Baixinho xama Joaquim Coelho pois Algum dia sabera quem escreveu esta carta pois o dito Supe que a Mandou escrevere Ista prezo


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view