PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS0041

1820. Carta de João Luís Cerqueira, provavelmente cirurgião, para José Pedro da Costa Aço.

Author(s)

João Luís Cerqueira      

Addressee(s)

José Pedro da Costa Aço                        

Summary

O autor queixa-se da forma irresponsável como um rapaz, protegido do destinatário, se está a comportar no Brasil.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Snr Jozé Pedro da Costa Aço Maranham 4 de Novembro de 1820

Meu Amigo e Snr Tenho prezente a de vm de 19 d Agosto que me dirigio pello filho do seu amigo Cirurgião cuja me foi entregue por elle mesmo, e logo foi entregar ao Illustrissimo Senhor Fizico mor a que para ele trazia. Logo o Fizico mór lhe deu hum bilhete para hir para o Hospital, e no mesmo dia precepiou a ganhar dinheiro pello emprego de Enfermeiro, e com sua ração, isto em virtude da Carta de vm e peditorio nella, paçados 6 dias apareseme o rapas queixandose, que aquelle emprego lhe não servia e que se queria examinar de Cirur-gião ao que lhe dice eu, se tinha séus papais dice que não más que o Doutor Sou-za lhe arranjava tudo, dahi a 4 ou 5 dias paçou a Despedirse do Hospital sem sem dár parte ao Fezicco mór nem com elle ter uma atenção de politeca, e Logo que se despedio me aparece dezendome que o Tinhão despedido, e que por isso queria cuidar no seu exame para entrar de Cirurgião na Fragata que aqui está ancorada, e que para isso queria dinheiro para os seus depozitos para fazer o dito exame mandeio vir no dia 2 do corrente mês para hirmos a Caza do Delegado examinador para fazer o ditto depozito e por elle ainda aqui estou esperando e não sei o rumo que se seguio e do que elle tiver praticado lhe direi para os Navios que sahirem. E estou pur-çuadido que o rapaz tem huma aduélla de menos e vejo que somentes elle quer he paciar devertir-se, e comer do que os outros ganhão e hum rapas de semelhantes coalidades he asneira mandallo para esta terra, pois se o mandase para a india pareseme que fazia milhor negocio, e queira Deus elle não inda algum disgosto ao Pay antes d aqui se fazer a vella. Em virtude da sua ordem farei darlhe o devido comprimento, e em tudo comprirei o seu pedido que he no Cazo de o ver com porcizão lhe darei alguma couza de roupa, e Calçado athe elle se-guir algum norte pois eu en Caza não necesito delle nem húm hum rapas criado com largueza se sugeita aprender esta oCupação que nesesita paxorra e muita paciencia e isto não se encontra senão em quem he criado com opreção e di idade tenrra etc Enfim cazo elle apareça saberei indagar os motivos que teve de não me aparecer para hirmos com d o dinheiro fazer o depozito para o Exame. Estimo que estas regras o vão achar com muita Saude para com ella me detreminar seus perceitos

e Sou De vm Venerador e muito Obrigado João Luis Sorqueira

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence viewSyntactic annotation