PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR1437

1607. Carta de Manuel Soares para o primo, [Gaspar de Passos Figueiroa], meirinho do Eclesiástico.

Author(s) Manuel Soares      
Addressee(s) Gaspar de Passos Figueiroa      
In English

Instructions letter sent by Manuel Soares to his cousin, Gaspar de Passos Figueiroa, a bishop's bailiff

The author instructs his imprisoned cousin on how to act and who to blame in order to get free from the Inquisition.

Gaspar de Passos Figueiroa, a bishop's bailiff, was arrested by the Inquisition under the accusation of receiving bribes from some New-Christians he was supposed to arrest, allowing them to flee instead. He was also accused of contacting his own family by letter when he was already in prison; indeed, the Inquisition prisoners were not allowed to reveal "the Saint Office's secret".

If there is no translation for the letter itself, you may copy the text (while using the view 'Standardization') and paste it to an automatic translator of your choice.

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

ha de Vm resevi e ella folgeii muito por Vm quedar de saude e tambem por nella me dizer que ja tiivera duas audiensias e das preguntas que lhe fizerão tenha Vm sempre simtido de dizer na ma q não escape pallabra e sempre queixar dos testemunhos que cõtra elle tumarão que herão seus inimigos e que falsamente diserão delle e todos cõbocados do abade de sampaio que foi ho que tudo isto ordenou sempre queixar delle dizemdo que por meter delle lhe erguira todas estas maldades e se orgulhara ho abade de que hera seu inimigo e ho cristão novo e ho seu criado e çõbocara ha migel alvrs pra que disese ho que não hera e ho vigro de riva de mouro e ho vigro de e ho de romfe e marcos forão e outros muitos sempre queixar nesta forma pra bermos se nos pode pagar as custas que a prova qua se fara bem temos agora ja descuberto a belhaquaria e quem fallou ao arsebispo e quem lhe deu a piitisão e por que ordem que se se soubera mais sedo pode ser não fora ho noso mal tamto mais a culpa de tudo tem a seu cunhado tristão d araujo que nos foii falso porque des ho primsipio que comesou este negosio coreu gaspar de brito helle e lhe dise tudo pra que elle me disese e helle não me dizia antes me nagava tudo e agora descobri toda a belhaquaria ho abade de sampaio foi ho que deu a pitisão a primo que he apostolco em braga que se chama cardoso e este apostollo foii ho que fallou ao arsebispo e lhe deu todos os apontamentos que ho abade lhe deu e ho encabesou este apostollo o arsebispo de modo que nem ho diabo dos enfernos lho tirara da cabesa hera nesesario fallar ho coniguo alvro soares ho geral ou provinsial do seu colhejo ho q ronda sobre todos e fazerlhe queixume dizemdo que Vm e todos seus parentes estão cramando a deõs todos dias sem justisas e gastos e deshomras que este apostollo causou e nunqua lhe an de ser perdoados deõs mais antes ho ão de acusar e cramar que fes cõtra ho seu abito por cabesa de tollo trelloucado que não nem fe e que he tal q descobre as cõfisois a seus freigeses que lhe não falta mais que o tirar as pedras a jemte e dizerlhe que pello tal o foi tollo se a de soseder grande trabalho porlhe hũs gramdes pra que helles escrevão ao outro e pode ser tornara a desenganar ho arsebispo e nos qua tambem meteremos nosos porque se se os taes a este tollo do arsebispo ho de fazer quamtos a elles puder

agora trato do que qua pasamos este judeu do que nos fes quamtos sem justisas pode ahi vão dous agravos que tiramos delle agravo sobre agravo e juntamente sertidois como Vm tudo pode ver llea Vm todos hos agravos de de berbo a vervo e no daradeiro achara Vm hũa pallabra que helle deu em que dise ao escrivão que ao arsebispo a iso tam tollo emportava que por aquella pallabra do emtemder qu o sospeito he ho arsisibispo a Vm e a de ajumtar obra sobre aquelle pallabra grandemente pra que hos Snores imquisidores caiao bem nelle e asi diseme mais que ho repremdera ho arsebispo dizemdolhe que não se lhe dese pella inquisisão nada que enquanto fose vivo não se lhe dese por enquisidores disese o papel nenhũ mais fui no fino que não estava hahi escrivão nenhũ pra lho testemunhar fasa Vm grandes queixumes aos Snores emquisidores delle pra ber se ho mando lla de que fora gramde beim e pra que não benha de lla provisão pra eu servir e que llogo me entregem ho hofisio porque qua por nenhũa via ahon de pasar e se usar della a provisão que diga que não entenda ho vigro nem ho arsebispo comigo porque dizem que dis o arsebispo que por enfados que llogo a de sospemder ho meirinho que emtrar de modo que benha que se não ande gastando dro por os caminhos e asi ho diga Vm aos Snores enquisidores que ho despachen de modo que não gaste mais dro papes porque lhe juro que ho llevão os escrivais enteiramente ho vigro todas as comderosois que Vm tinha vemsidas as mandôo envestigar a este meirinho todo ho seu hofisio lhe roubou e seu cunhado tristão daraujo pior que os outros não lhe quis dar a carta de Vm nem lhe amostrei as outras porque ho não merese e se lhe Vm escrever escrevalhe de sua saude e de seus negosios que corem bem e muita bonansia mais a porticallidade delles não porque não he craro como pedio tempo se vera mais que dara cada como quem he que deõs a de com tu tudo fallamos eu ho abade das cõrespondensias que faria ho que nos beninos testemunhos não ão de faltar trate Vm lleterado sobre ho abade de sampaio e a ordem que avemos de ter pra que nos page este abade as custas e aonde que he nesesaria pra que helle nos caia nas mãos he nesesario que este portador traga ho dro d alvro soares pra a multa porque me escreveo que ho pidise qua ao tisoureiro de ballemsa mais elle não tem real he nesesario bir de lla porque manoel soares ho irmão esta a ponto cartao ja cõprado e se ahi não istiver ho conigo he nesesario avisallo onde istiver porque se não venha este homen sem ho dro pra a mulla porque ate oiito de setembro se a de partir mel soares pa valhadolli porque he nesesario estar lla antes da fra sinco ou seis dias qua todos quedamos bem de saude ainda que não poso dar novas de nada nem de castro nem dos filhos porque ja não seii onde ella mora que caso fora morador em ballensa avisenos de sua saude e de seus negosios meudamente ahi bai huã carta do pai do ouvidor gaspar soares pra bras do couto que he seu sobrinho diserãome que ho faisqual da santa imquesisão se chamava migel pra que he sobrinho do vigro que foi de saiba este que teremos fabor pa elle de diogo soares de viana quanto quisermos e se o for dease se a conheser elle e digualhe que he de dioguo soares que cuido seja bom tambem hahi bai ho tresllado dos embargos que veio ho arsevispo ho sor gde a Vm como pode hoje 23 d agosto de 1607

seu primo Mnel soares

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTSentence view