PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

CARDS2021

1725. Carta de Francisco Gonçalves Machado Carrina, padre, para seu tio, Jorge Fernandes, também padre.

Author(s) Francisco Gonçalves Machado Carrina      
Addressee(s) Jorge Fernandes      
In English

The Inquisition archives contain, apart from the around 40 thousand individual proceedings ("processos"), a collection of scattered charges, for which the Inquisition "Promotor" had to decide whether or not to prosecute. Complaints, confessions, letters by the commissioners or about different stages of each proceedings are some of the document types that can be found in these books. This letter has been kept among such documentation.

If there is no translation for the letter itself, you may copy the text (while using the view 'Standardization') and paste it to an automatic translator of your choice.

Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Meu thio he sr sempre foi demais en rezão da fruta mandar qua hun proprio q nada inportava estivese la e mais tal Como he la he q hi lhe mando onze pares in mostra veijo o q me dis parthio manoel de oliveira se tiver oCazião antes da feira mandeme dizer aos quantos partio dese povo q fiCo Com pena en rezão Do proprio q mandei não esteija a esperar porq se não partio no sabado fes ontem oito dias avia de esperar tanbem veijo o q me dis dis la hese Cornudo Do bufara q mente q juro V m tan somte nem in tal pesoa falei e so dise sobre os outro Cornudo do pedriCo me disera morava Com hele e inda isto se o falei foi por me hele dizer q levara la o trigo q de Ca mandei e q lho disera hele esta he a verdade e tomeo por onde quizer q ja o Corvo não a de ter as asas mais pretas - fique Certo q de quem se abraCou Commigo q numqua me esqueCi Como V m vera Con brevidade sinto morer dos lopes porq sera procurado en que morto pa fazer rir a jente a semente de repolho ir la Com brevidade que sem V m mo adevertir a tenho mandado vir de Camora Com otra q mandou vir o governador se me poder mandar vir a folhinha o faCa que qua não ten parCido nem huma se o Cão Do oliveira partio no dia que digo Crendo Des primeiramte sen inbargo da sua hida se o rio não for moi turvo intendo no dia de feira estar solto antes de se julgar sobre o mereCimto Dos Aotos e se na mandei o janeCo foi porq se este quizera tirarme mandado de soltura quando sahio a sna in braga podera fazer sem desCulpa porque lho adeverti mas puxou a mestiCada e juntamte dise me os tenpos atras q se o juis apostoliCo os Condenava so nas Custas faria bem que intão q não apelavão e herão Cauzas demais pa desConfiar pa bem não avia de hir hele nem o q foi mas paCienCia e o dizerem a V m avia de hir heu mal podia pois estou prezo a orden do juis apostoliCo e agora veremos se me manda soltar que he a q tan somte mandei e levar proCuraCão porq o oliveira não me a de tirar a justa que levo nos Aotos e no dia de feira senpre me avize se por hi antes não vier hun estudante de freixedelo Do dia que partio o homen quanto a paula ja mandei dizer a V m descansase visto se valer de V m a q Ds gde

Miranda e fevereiro- 26 de 1725 a de seu sobrinho Franco MaChado Carrina

De me ao Anto de Ana pires minhas lenbranCas e q sinto as suas molestas fique emV m Dise não ao provizor o Rdo Pe Reitor se andava gavando lhe mandara trinta arateis de Congaro ouve quem lhe pedio o maCado que aperte Com hele e faCalhe Camaraca aos peixes pa q lhe mande alguns pa q se desingane q lhos não a de aCeitar ou outra Couza piqueo


Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXT