PT | EN | ES

Main Menu


Powered by TEITOK
© Maarten Janssen, 2014-

PSCR0615

[1770-1772]. Carta de Bernardo da Silva do Amaral, padre, para Tomásia Isabel Gonzaga.

Author(s)

Bernardo da Silva do Amaral      

Addressee(s)

Tomásia Isabel Gonzaga                        

Summary

O autor dá longas instruções à destinatária sobre a melhor forma de ela mostrar arrependimento a Deus.
Javascript seems to be turned off, or there was a communication error. Turn on Javascript for more display options.

Amada Filha em N Sr eu lhe boto mil bençaos em nome de N Bom Ds Ca tive noticia pela sra May dos seus alivios, de q nũca duvidei, nem duvido, com a qual me alegrei bastante; e mto mais pelas q de si me no seu escripto; e pelos dezos, q o Sr lhe comunica. Oh filha ma ditoza Vmce, ditoza, a mil vezes ditoza, se persevera! Lembrese, lembrese, q se por este camo da virtu-de formos, nos havemos ver no Ceo algũ dia, q não ha de ser mto longe; pois a nosa vida he sopro.

Sra entrãdo agora a tratar dos meyos pa as virtudes, ou caminho desta (de q falei no escripto antecedente) sabe Vmce, q nada se consegue sem meyos: qm dezeja riquezas, logo cuida dos meyos de as adquirir: qm pertende honras, excogi-ta logo por q caminho virá a sua pose eta Do mesmo modo querer virtudes, e não fazer cazo dos meyos pa elas; he não as querer; bem como não quereria hum comer, se por iso não fizese deliga alguã. Ora entre todos os meyos pa a virtude o mais necesario, e indespensavelmte necesario, e o mais principal de todos, he a Oração Mental. Não ha Doutor, não ha Mestre de spirito, não ha Sto Padre, q asim o não diga. E pro o dice N Me Cho Jezus- Orai pa não caireis nas tenta-ções- sem interrupção Orai- Convem sempre orar, e nũca cesar deste Exerci-cio- diz a scriptura sagrada em varios lugares. Qto ao modo, com q se tem Oração mental, nos ensinou sto Ignacio, q nesta materia nos diz, o q o Ceo lhe ensinou. He pois Oração mental conforme a doutrina celestial do do Sto hum exercicio das tres potencias da alma, Memoria entendimto, e vonte. A memoria ocupase em se estar lembrãdo de algũ mysterio, ou doutrina espiritual, como na Morte, no Juizo, na Gloria, na Paixão de Cho, ou em outro qualquer pon-to de Meditação, q trazẽ os livros, e q huã Pesoa pro tem lido neles. Depois da alma se lembrar bem, e trazer a memoria o ponto, sobre q quer meditar, entra o entendimto a discorrer sobre ese mesmo ponto. Exempli gratia. He o ponto q no livro li da graveza do Pecado por ser ofensa de Ds infinito: depois de trazer a memoria este ponto, q li: entra o entendimto a discorrer deste, ou semelhante modo, conforme Ds Sr N alumia, e ajuda. Oh Ds meu, qm sois vos! sr q com a sua Mageste encheis o Ceo, a terra, todo o mũdo tão dilatado, todos os ceos immẽsos, e ainda não fica esgotada vosa Mageste, q he infinita. Ge poder he o de Ds alma ma todos os Reys, e Imperadores do Universo nem o poder de huã formiga tem a respeito de Ds, por mais q eu medite, nũca he de alcãçar a grãdeza deste poder; pois he infinito. Criou esta redondeza da terra tão posta, arvores sem numero, peixes sem conta, homẽs inumeraveis, plantas, bestas, aves, feras, ceos, Anjos, e tudo qto ha. O q grde grde Ds, oh q sr tão tremido, oh q sr q merece todas as adorações das suas creaturas, oh q sr merecedor de toda a honra, e respeito! O grde grde Ds como poderei eu vil bixinho da terra co-nhecer a vosa grandeza, se ela não tem limite? como vosas perfeições, se são infinitas? grde grde grde Ds he o noso, não sei dizer mais. E pois a este Ds he q eu esbofetei com ma culpa, he q eu injuriei, desprezei mesmo, agravei com com meus pecados. Oh q cega estava! Oh q temeride, q ouzadia, q arrojo cometeu esta vil mulher contra tal sr. Eu estava louca, eu tinha o juizo são, qdo a tal me atrevi? oh desgraçada de mim, oh temeraria, q cometi malde, de q com mta mta razão se deve espãtar o mũdo todo. se eu em hum Rei , q nem hum argueiro he a vista de Ds fose dar na sua cara mto bofetão, ficaria por memoria esta vilisima ação, e todas as ides dela se espantarião, e eu eu eu em tal Ds e sr dei bofetadas sem conta, ai de mim infeliz eta Nestes discursos sentese a vonte movida a varios afectos pára pois o discurso, e entra a vonte a exercitarse, e romper os os seus afectos. Verbi gratia: oh meu Ds qto me peza de tal malde, pezame, pezame com mil veras quizera aqui acabar a vosos pes de puro sentimto oh qm a meu Ds nao tivera ofendido! Qm me dará lagrimas tantas, q posão igualar a gravide das mas maldes e arrojos; errada, e erradisima sr andei, eu o confeço, mas ja me arrepẽdo, qto poso, fiz o mal na vosa preza, mas ja aqui rendida prometo a vosos pes chorá-lo toda a vida conheço, q so mereço não mas mil infernos, conheço ja, q por mto grde mi-zericordia vosa estou aqui viva, e não ardendo no inferno em vivas cha-mas. Oh meu Ds q vos darei por tantas mizericordias? por eu vos agravar com malde infinita me daes agora luz? por ter sido pesima me quereis agora salvar, e pa iso me daes Guia, me alumiaes, me chamaes a vos? Oh Sr, q ainda q toda ma vida vos servise de rastros nada faria, pa o q vos devo. Proponho, proponho com as mayores veras evitar os mais minimos pecados obedecer a risca, a qm me destes em voso lugar, por guia, a Ma, viver, como devo, eta E entrase depoes a dar graças pelos beneficios recebidos na Ora-ção, e a pedir isto, e aquilo pa si, e pedir pelas Pesoas, q lhe parecer.

Baste por ora isto: so advirto, q antes de entrar no exercicio das tres potencias esteja bocadinho mesmo de joelhos, mãos postas, olhos cerrados, e so considerãdo Ds a está vendo prezte pedindolhe luz, e graça pa ter bem oração, e faça acto de contrição. Então depoes entre no exer-cicio das trez potencias se se acha com alentos espirituaes pa iso tenha meya hora de Oração de manhãa, e meya a noute, qdo não quarto Ahi vai o livro das Meditações, antes de qualquer Oração leya hum ponto, e o Rezumo dele adiante, e va então pa a Oração. O Sr abençoe estas mas, ou suas palavras. Ore por mim a Ds

Servo em o Sr Berndo da Sa e Amaral.

Legenda:

ExpandedUnclearDeletedAddedSupplied


Download XMLDownload current view as TXTText viewSentence view